Coronavírus

“Não seja jaguara”, diz campanha de conscientização de empresas de ônibus de Curitiba

Lucas
Lucas Sarzi
“Não seja jaguara”, diz campanha de conscientização de empresas de ônibus de Curitiba
Foto: Divulgação.

24 de junho de 2020 - 22:48 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:39

A palavra ‘jaguara’ é genuinamente paranaense. Quando usada no atual contexto da pandemia do novo coronavírus, descreve alguém que está, com sua atitude, prejudicando o propósito da coletividade, em benefício próprio. É isso que busca passar uma campanha das empresas de ônibus de Curitiba e região.

Três peças já estão nas redes sociais das empresas de ônibus. Uma delas critica o chamado “piá de prédio” e suas festinhas. A mensagem pede que ele fique em casa, respeitando as pessoas que trabalham em serviços essenciais e priorizando quem precisa do transporte público.

Outra peça alerta para o fato de que alguns comerciantes não estão respeitando o horário estabelecido de funcionamento, das 10h às 16h. A última critica aqueles que usam o cartão-transporte dos avós para passear nos ônibus. Todas as peças finalizam a mensagem com a hashtag #nãosejajaguara.

nao-seja-jaguara-pia-de-predio
Foto: Divulgação.

“A palavra jaguara é crítica, mas é conhecida por todos e tem um quê de lúdico também. Esperamos que ela chame a atenção daqueles que, com seu comportamento, estão prejudicando a todos”.

Luiz Alberto Lenz César, diretor-executivo das empresas de ônibus.

Lenz César lembra que o transporte coletivo está fazendo a sua parte nessa pandemia. Muitas linhas já operam com 100% da frota e a ocupação máxima dos ônibus é de 50%, saindo com 30% dos principais terminais.

Porém, se todo mundo pegar o ônibus no mesmo horário, o problema não será solucionado. O transporte coletivo é, ao contrário do que muita gente pensa, um instrumento de combate à Covid-19. São os ônibus que levam profissionais da saúde para seus postos de trabalho, onde vão enfrentar essa pandemia.

“Então, para ficar no mote da campanha, peço: não seja jaguara e ajude o transporte coletivo”.

Luiz Alberto Lenz César, diretor-executivo das empresas de ônibus.
nao-seja-jaguara-2
Foto: Divulgação.

Comerciante, respeite os horários determinados, não seja jaguara!

Alguns comerciantes não estão respeitando as regras estabelecidas pela prefeitura de Curitiba. Com isso, prejudicam seu próprio negócio, seus colaboradores e outros comércios, que estão cumprindo as medidas para conter o avanço da Covid-19.

  • Só abra as portas nos horários estabelecidos e siga as recomendações da Prefeitura de Curitiba;
  • Seja flexível com seus colaboradores para que eles possam ir e vir em horários alternativos, evitando assim aglomerações no transporte público, principalmente nos horários de pico.
nao-seja-jaguara-1
Foto: Divulgação.

Você sabia que usar o cartão-transporte de terceiros é crime?

Nos últimos dias, mesmo durante a pandemia, muitas pessoas foram barradas pela fiscalização utilizando o cartão-transporte indevidamente. A gratuidade da tarifa é concedida a idosos (com 65 anos ou mais), pessoas com deficiência e pessoas com determinadas patologias crônicas.

A emissão do documento segue critérios preestabelecidos em lei. Você não pode usar o cartão da sua vó, por exemplo, nem por uma única vez. Por isso, se você não tem direito ao benefício, não seja jaguara e pense no coletivo.

"Jaguara" é uma palavra tipicamente curitibana, usada para se referir às pessoas que gostam de tirar vantagem, de…

Publicado por Empresas de Ônibus de Curitiba em Quarta-feira, 24 de junho de 2020

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.