Coronavírus

MPPR recomenda que Londrina seja mais ‘transparente’ em seu boletim epidemiológico

MPPR pede que Londrina divulgue de forma mais clara a quantidade de leitos que possui, a fila por leitos e a ocupação, tudo em linguagem clara e de fácil compreensão.

Giselle
Giselle Ulbrich Com informações do MPPR
MPPR recomenda que Londrina seja mais ‘transparente’ em seu boletim epidemiológico
Foto: Reprodução/RIC Record TV

12 de abril de 2021 - 20:08 - Atualizado em 12 de abril de 2021 - 20:08

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 24ª Promotoria de Justiça de Londrina, no Norte-Central do estado, emitiu recomendação administrativa para que o município altere a forma como é organizado e divulgado o Boletim Epidemiológico Municipal, de modo a fazer constar dados importantes que têm sido omitidos. A recomendação é dirigida ao prefeito e ao secretário de saúde de Londrina.

O MPPR recomenda que constem no boletim, além das taxas de ocupação de leitos:

  • a) a quantidade de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), de enfermaria e de UTI exclusivos para o tratamento da Covid-19 efetivamente disponíveis;
  • b) a quantidade de demanda reprimida aguardando vaga de internação em enfermaria e UTI exclusivos para tratamento da Covid-19 (número de pessoas na Macrorregião Norte, da qual Londrina é sede);
  • c) explicações sobre os conceitos de taxa de ocupação, de leitos disponíveis e de demanda reprimida, tudo de forma transparente, clara e em linguagem de fácil compreensão, garantindo-se a consciência da população sobre as informações.

Atualmente, os boletins vêm sendo divulgados apenas com o número de pacientes internados, sem o número de leitos efetivamente disponíveis, nem a fila de espera por um leito – dados muito relevantes sobre o atual momento epidemiológico, inclusive para que a população possa ter compreensão da gravidade da situação e conscientize-se quanto à necessidade de comprometimento com as medidas de prevenção individuais (como higienização das mãos, uso de máscaras e manutenção do distanciamento físico de outras pessoas).

Os destinatários têm prazo até a terça-feira (13) desta semana para informar ao MPPR quais as providências adotadas para cumprimento da recomendação.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.