Coronavírus

Secretária de saúde pede colaboração de todos: “Chegou o momento crítico de Curitiba”

Márcia Huçulak destacou que na capital são 190 mil estabelecimentos comerciais e não é possível fiscalizar todos

Guilherme
Guilherme Becker / Editor reportagem da RIC Record TV Curitiba
Secretária de saúde pede colaboração de todos: “Chegou o momento crítico de Curitiba”
(FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

24 de junho de 2020 - 14:39 - Atualizado em 24 de junho de 2020 - 14:39

A secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak, comentou a situação do coronavírus em Curitiba e realizou um apelo para a população ficar em casa e respeitar os decretos da cidade. De acordo com a representante da pasta, nesta quarta-feira (24), 83% dos leitos de UTI estão ocupados. Além disso, o crescimento dos casos é um reflexo das aglomerações encontradas pela capital.

“Nós precisamos do apoio do cidadão, do comerciante, de todas as atividades nos ajudando. Não depende da secretária, do prefeito se vai ter lockdown ou não. O lockdown é em cima de indicadores, nós temos um painel de indicadores, e se continuar crescendo, da forma que vem crescendo, ontem a gente iniciou 266 casos novos, nossa taxa de ocupação de UTI subindo, poderemos caminhar para isso. Mas a gente não gostaria de fazer isso. A cidade pode transitar por esse momento com a colaboração de cada um, do cidadão curitibano nos ajudando fazendo a sua parte”, comentou Márcia.

Conscientização do comércio e colaboração da população

Em entrevista ao programa Balanço Geral Curitiba, Márcia Huçulak destacou a importância da colaboração da população para reduzir os efeitos do coronavírus em Curitiba. Segundo a secretária, os decretos que restringem horários para o comércio foram pensados para diminuir o fluxo de pessoas, entretanto é preciso colaboração. Nesta terça-feira (23) foram registrados 31 mil idosos, do grupo de risco, utilizando transporte público. 

“Então a gente pede neste momento a colaboração. Chegou o momento crítico de Curitiba, chegou a pandemia no Sul, como aconteceu em outros países, em outros estados brasileiros. E nós podemos passar por isso se tivermos a colaboração de todos de uma maneira mais tranquila e salvando vidas. Porque os 116 óbitos que anunciamos até ontem todos tiveram leito de UTI, mas infelizmente foram a óbito”, pediu Márcia.

A secretária também ressaltou que a conscientização deve partir dos empresários e comerciantes. Com quase 200 mil estabelecimentos em Curitiba, Márcia reforçou que é inviável a fiscalização em todos os lugares.

“Curitiba tem 190 mil estabelecimentos comerciais, não é possível ter um vigia. Nós sabemos por exemplo que alguns comércios só fecham se fecha guarda ou se algum fiscal passa. Colaboração gente, por favor. O momento vai passar, daqui a pouco vamos poder abrir o comércio normal, mas neste momento a gente pede a colaboração, nos ajuda. Não há fiscal que dê conta se a pessoa não tem responsabilidade. A responsabilidade também é do comerciante cumprir o decreto”, contou a secretária que destacou o momento de solidariedade de todos.

Confira a entrevista completa:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.