Coronavírus

Londrina já vacinou 300 mil pessoas com, ao menos, a primeira dose

O município tem vacinado uma média de, aproximadamente, quatro mil pessoas por dia

Ana Clara
Ana Clara Marçal / Estagiária com supervisão de Caroline Berticelli
Londrina já vacinou 300 mil pessoas com, ao menos, a primeira dose
Foto: Vivian Honorato/N.com

4 de agosto de 2021 - 14:33 - Atualizado em 4 de agosto de 2021 - 14:33

A cidade de Londrina, no norte do Paraná, celebrou, nesta terça-feira (3), a marca dos 300 mil habitantes vacinados com a primeira dose ou dose única. O número equivale a cerca de 50% da população do município, que conta com, aproximadamente, 600 mil pessoas.

A aplicação da 300.000ª dose aconteceu no Centro de Imunização da Zona Norte. Quem recebeu o imunizante foi o empresário André Resende Leite, de 38 anos.

“Em casa, nós todos tivemos Covid-19 na virada do ano. É uma doença traiçoeira; graças a Deus conseguimos passar sem perder ninguém da família, mas é um alívio poder vacinar, se sentir protegido e proteger o próximo. Todo mundo tem que fazer sua parte, por nós e pelo outro. O vírus pode usar o nosso corpo para contaminar outra pessoa que pode vir a ter complicações graves. Então quem não quer se vacinar ou ainda tem medo, venha e vacine sim.”

celebra e alerta o empresário.
André Resende Leite / Foto: Vivian Honorato/N.com

A cidade começou a campanha de imunização no dia 19 de janeiro. Neste domingo (1°), recebeu o último lote, com pouco mais de 462 mil doses da vacina. A estimativa é que Londrina esteja vacinando, em média, quatro mil pessoas por dia.

“Isso demonstra que, se tivermos acesso às vacinas, a Prefeitura de Londrina tem celeridade, agilidade e capacidade para proteger toda sua população. Nossa expectativa é que, muito em breve, a gente comemore 400 mil e 500 mil londrinenses vacinados, saindo desse sofrimento que a pandemia impôs em quase 18 meses.”

comenta o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado.

Vacinação

No momento, estão recebendo o imunizante a população geral com 33 anos e pessoas acima de 18 que fazem parte dos grupos prioritários previstos no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19.