Coronavírus

Novos decretos determinam lockdown aos domingos em Pinhais e Fazenda Rio Grande

Documentos publicados pelas prefeituras garantem fechamento das atividades pelo menos nos próximos dois domingos

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações das prefeituras
Novos decretos determinam lockdown aos domingos em Pinhais e Fazenda Rio Grande
(FOTO: REPRODUÇÃO/ FACEBOOK PREFEITURA DE PINHAIS)

23 de junho de 2020 - 15:08 - Atualizado em 23 de junho de 2020 - 15:08

Entraram em vigor nesta terça-feira (23) os novos decretos nas cidades de Pinhais e Fazenda Rio Grande. As novas determinações se alinham às decisões do Fórum Metropolitano que foram propostas com a participação de vários prefeitos que representam os municípios da Região Metropolitana de Curitiba, em videoconferência realizada no sábado (20). Entre as novas determinações, está o estado de lockdown aos domingos.

Com mais de quatro horas de duração, prefeitos municipais formularam novas medidas para o combate ao coronavírus, especialmente na RMC, que representa uma população estimada em 3.7 milhões de habitantes. O encontro foi por videoconferência realizada pela Assomec (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba), presidida pelo Prefeito de Fazenda Rio Grande, Marcio Wozniack.

“Sentimos nos nossos municípios os efeitos drásticos desta pandemia, que primeiramente compromete redes públicas municipais de saúde e consequentemente, aumentam os números de infectados e óbitos, onde medidas isoladas não surtiram os efeitos esperados, desta maneira provocamos o debate através da Assomec”, disse o presidente da Associação.

Novos decretos em Pinhais e Fazenda Rio Grande

Os prefeitos Marcio Claudio Wozniack, de Fazenda Rio Grande, e Marly Paulino Fagundes, de Pinhais, assinaram nesta segunda-feira (22) novos decretos que entraram em vigor hoje. As novas determinações são relacionadas as atividades econômicas e impõem restrições com relação a dias e horários.

Nos próximos dois domingos (dias 28/06 e 05/07), ambas as cidades terão uma espécie de lockdown para diminuir a circulação de pessoas. Fica vedado o funcionamento das atividades essenciais e não essenciais, poderão funcionar apenas:

| – assistência à saúde, incluídos os serviços médicos e hospitalares;
ll – assistência social e atendimento à populaçäo em estado de vulnerabilidade;
lll – atividades de segurança privada, incluídas a vigilância e guarda;
lV – transporte intermunicipal de passageiros;
V – transporte de passageiros por táxi ou aplicativo, limitados a duas pessoas, mantida a ventilação natural;
Vl – telecomunicaçöes, imprensa e internet;
Vll – captação, tratamento e distribuição de água;
Vlll – captaçäo e tratamento de esgoto e lixo;
lX – geraçäo, transmissäo e distribuiçäo de energia elétrica e de gás;
X – clínicas veterinárias (inclusive venda de medicamentos);
Xl – serviços funerários;
Xll – compensaçäo bancária, redes de cartões de crédito e débito, caixas bancários eletrônicos e outros serviços näo presenciais de instituições financeiras;
Xlll – serviço relacionados à tecnologia da informaçäo e de processamento de dados (data center) para suporte de outras atividades previstas neste Decreto;
XIV – transporte de numerário;
XV – produção, distribuição e comercializaçäo de combustíveis e derivados;
XVI – postos de combustível e lojas de conveniência, esta última com acesso controlado e sem consumo no local;
XVll – produção industrial;
XVlll – padarias/panificadoras (de rua).

Os decretos seguem algumas determinações iguais, como o funcionamento do comércio não essencial das 10h às 18h, mas também possuem pontos específicos. Em Pinhais, por exemplo, está proibido soltar pipa ou raia.

Confira a entrevista com o prefeito de Fazenda Rio Grande:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.