Coronavírus

Se a população ajudar com cuidados necessários, Curitiba não vai ter lockdown

Lucas
Lucas Sarzi
Se a população ajudar com cuidados necessários, Curitiba não vai ter lockdown
Foto: Reprodução/Facebook.

18 de junho de 2020 - 20:18 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:39

Com 2543 casos confirmados e 97 mortes pelo novo coronavírus, a capital paranaense permanece com a bandeira laranja de gravidade da contaminação. Apesar disso, nesta quinta-feira (18), a secretária de Saúde tranquilizou a população e destacou que, se houver a colaboração das pessoas, Curitiba pode não precisar do chamado lockdown.

Nos ajudem, fiquem em casa e vamos manter a cidade na bandeira laranja ou até baixar para o amarelo, se todo mundo colaborar“, destacou Márcia Huçulak, pedindo que as pessoas continuem mantendo ainda mais as orientações de distanciamento e isolamento, sem sair de casa se for possível.

Segundo Márcia, “a menos que tenhamos uma catástrofe com números de casos e tudo mais nesta sexta-feira (19), a cidade continua na bandeira laranja“.

A secretária reforçou que as pessoas estão ansiosas e com medo, mas a prefeitura tem acompanhado tudo em tempo real. “Se nós percebemos que há tendência de mudança, informaremos. Não vejo nenhuma situação que a gente possa mudar na próxima semana. Mesmo assim, continuamos no alerta da importância das pessoas manterem todos os cuidados que a gente vem repetidamente falando”.

Avanço do novo coronavírus em Curitiba é preocupante, alerta infectologista

Mesmo com a informação da secretária de Saúde, a infectologista Marion Burger, do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba, disse que, sim, os dados desta semana estão sendo preocupantes. “Até mais do que na semana passada”.

Segundo a infectologista, a preocupação é justamente com a transmissão. “Não temos só mais casos positivos, mas muitos internamentos que estão sendo por covid-19, isso mostra que a epidemia em Curitiba é bastante grave“.

“Neste momento, não relaxe com os cuidados para evitar a transmissão. É um vírus traiçoeiro, muito transmissível. Mesmo sendo uma parcela pequena que apresenta complicações, este número pequeno faz muitas pessoas e famílias sofrerem

Marion Burger, infectologista da prefeitura de Curitiba.

Teve qualquer sintoma simples? Se preocupe e fique em casa!

Segundo a secretária de Saúde, o vírus está muito espalhado na cidade, “temos visto que aumentou muito o número de casos”. Márcia Huçulak explicou que até mesmo quem teve um simples quadro de coriza ou uma dorzinha de garganta leve deve se preocupar.

“Quem tem um quadro respiratório, acordou com uma coriza, garganta arranhando, todo cuidado é pouco. Não saia de casa”.

Márcia Huçulak, secretária municipal de Saúde.

Márcia explicou que a orientação de que a pessoa não circule se estiver com algum sintoma, por mais simples que seja, se dá para evitar a transmissão. “Estes quadros que às vezes as pessoas acham que não é nada, é aí que mora o perigo. A pessoa acha que não é nada e pode acabar sendo agente transmissor para outras pessoas”.

Suspeitou de contaminação? Use o plantão para tirar dúvidas

Se você acordar se sentindo mal ou até mesmo suspeitando que pode estar contaminado, além de ficar em casa, pode procurar ajuda do atendimento específico para o coronavírus em Curitiba. É só ligar para o (41) 3350-9000 ou, caso tenha plano de saúde, procure seu convênio.

BOLETIM SOBRE O CORONAVÍRUS ⚠

BOLETIM SOBRE O CORONAVÍRUS ⚠ Acompanhe ao vivo o boletim de informações sobre o coronavírus com a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak e a médica infectologista Marion Burger. Tradução em Libras por Sônia de Paula.

Publicado por Prefeitura de Curitiba em Quinta-feira, 18 de junho de 2020

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.