Coronavírus

Vigilância Sanitária notifica hospital de Maringá por realizar cirurgia estética

Cirurgias eletivas estão proibidas pelo período de 30 dias a partir da próxima segunda-feira; a medida pretende assegurar estoque de medicamento anestésico para pacientes emergenciais e reduzir a demanda por leitos hospitalares

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Vigilância Sanitária notifica hospital de Maringá por realizar cirurgia estética
Foto: Divulgação/SIACOM

27 de fevereiro de 2021 - 15:27 - Atualizado em 27 de fevereiro de 2021 - 20:37

O Hospital Bom Samaritano de Maringá, no norte do Paraná, foi notificado pela Vigilância Sanitária da cidade por realizar uma cirurgia estética neste sábado (27).

ERRAMOS: Primeiramente, o RIC Mais informou que o Decreto Estadual 6.983/2021 havia suspendido por 30 dias as cirurgias eletivas a partir da zero deste sábado (27). No entanto, é a Resolução da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná (Sesa) nº 222/2021 que regulamenta a medida. Veja o trecho do documento que fala sobre a data de validade:

“Esta Resolução terá vigência de 30 (trinta) dias a partir do dia 1° de
março de 2021, podendo a suspensão determinada ser estendida ou reduzida de acordo com a situação epidemiológica e a taxa de ocupação de leitos de UTI e enfermaria do estado do Paraná”.

De acordo com a Prefeitura de Maringá, a notificação foi dada porque “O artigo 1º do Decreto 6.983 diz que da zero hora de hoje, até às 5 horas do dia 8 de março de 2021, deverá ser suspenso ‘o funcionamento de serviços e atividades não essenciais em todo território, como medida de enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da pandemia da covid-19”.

Proibição de cirurgias eletivas

A proibição de cirurgias eletivas ocorre para que o estado possa assegurar estoque de medicamento anestésico e reduzir a demanda por leitos hospitalares, enquanto o Paraná enfrenta seu pior momento desde o início da pandemia do novo coronavírus. 

A medida faz parte de série de restrições tomadas na tentativa de conter o avanço de casos da covid-19 no Paraná e evitar o colapso da saúde pública, que segundo o próprio governo, está na iminência. 

Entre as ações estão também:

  • a proibição de circulação em espaços e vias públicas, das 20h às 05h;
  • a proibição de comercialização e consumo de bebidas alcoólicas em espaços de uso público ou coletivo no período das 20h às 05h;
  • a suspensão da volta as aulas presenciais;
  • a suspensão de serviços e atividades consideradas não essenciais.

O que diz o hospital

Em nota, o Hospital Bom Samaritano de Maringá pontuou que a proibição de cirurgias eletivas está regulamentada pela resolução da Sesa e começa valer a partir da segunda-feira (1º) “e, portanto, até essa data, não há qualquer disposição da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná que proíba a realização de procedimentos médicos, seja eletivo ou não”.

O hospital ainda reiterou sua preocupação com a população paranaense durante a pandemia do novo coronavírus. “O Hospital Bom Samaritano reitera seu integral respeito à legislação e à população de toda a região, e ressalta o esforço de toda a sua equipe médica e administrativa no cenário atual, tendo adotado ações que vão desde programas de esclarecimento e atendimento ao público até doação de alimentos para populações atingidas pelos impactos da pandemia; nesse caso, em particular, junto com o grupo empresarial do qual faz parte foi o maior doador de alimentos em todo o estado do Paraná, levando em consideração as cidades onde atua”, diz parte da nota.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.