Coronavírus

Falsa enfermeira é pega desviando vacinas contra Covid-19, em Apucarana

A Polícia Civil apreendeu ampolas da vacina e 15 cartões de vacinação na casa da suspeita, entre outros materiais, desviados entre os dias 8 e 11 de maio

Bruna
Bruna Melo / Repórter com informações de Rafael Machado, da RIC Record TV Londrina
Falsa enfermeira é pega desviando vacinas contra Covid-19, em Apucarana
Foto: Polícia Civil

17 de maio de 2021 - 13:42 - Atualizado em 17 de maio de 2021 - 14:37

Uma mulher de 46 anos foi flagrada com dez doses da vacina AstraZeneca escondidas na própria casa. Ela atuava como voluntária na vacinação de Apucarana, norte do Paraná, e não é enfermeira.

Identificada como Silvânia Regina Ribeiro Del Conte, ela foi encontrada em sua residência na cidade. Junto a ela, além das doses de vacina, também foram localizados 15 cartões de vacinação, seringas e um frasco vazio da Coronavac.

O caso foi descoberto através de denúncias anônimas. O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Apucarana, expediu mandado de busca e apreensão. A Polícia Civil colheu depoimento de Silvânia, que disse ter pego as doses para aplicar em conhecidos.

“Ela contou que teria aplicado essas vacinas em uma família. […] Pode ser que tenhamos novos desdobramentos. Mas, certamente, a família devia ter ciência, uma vez que foi pedir a ela. No depoimento dela, ela disse que essa família a procurou porque estava com muito medo de pegar o coronavírus.”

disse o delegado Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, em entrevista ao Balanço Geral Londrina

O desvio foi feito durante a vacinação de pessoas com comorbidades, de 55 a 59 anos. Segundo ela, a aplicação foi feita em retribuição a um emprego que essa família teria lhe dado.  

Silvânia foi contratada pelo coordenador da vigilância epidemiológica, que está afastado por tempo indeterminado. Será feita uma sindicância para apurar se ele sabia do desvio.

A falsa enfermeira já havia sido processada por estelionato. Ela irá responder por peculato, exercício ilegal da profissão e infração de medida sanitária.