Coronavírus

EUA pedem pausa em aplicação de vacina da Johnson & Johnson, após distúrbios raros

As seis pessoas que receberam a vacina e desenvolveram o distúrbio raro são mulheres de entre 18 e 48 anos

Reuters
Reuters
EUA pedem pausa em aplicação de vacina da Johnson & Johnson, após distúrbios raros
Frascos rotulados como de vacina contra Covid-19 em frente ao logo da Johnson & Johnson em foto de ilustração

13 de abril de 2021 - 09:15 - Atualizado em 13 de abril de 2021 - 10:42

(Reuters) – Agências federais de saúde dos Estados Unidos recomendaram nesta terça-feira (13) uma pausa na aplicação da vacina contra Covid-19 da Johnson & Johnson depois de seis pessoas que a receberam desenvolverem um distúrbio raro envolvendo coágulos sanguíneos, em mais um revés global no combate à pandemia.

A medida vem menos de uma semana depois de reguladores europeus afirmarem que encontraram uma possível relação entre a vacina contra Covid-19 da AstraZeneca e um problema raro de coágulos sanguíneos que levou a um pequeno número de mortes.

A vacina de dose única da Johnson & Johnson –a maioria das vacinas contra Covid-19 é aplicada em duas doses– e o imunizante de baixo custo da AstraZeneca são vistos como ferramentas vitais contra uma pandemia que já causou mais de 3 milhões de mortes.

O Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) realizará uma reunião na quarta-feira (14) para analisar os casos relacionados à vacina da J&J e a agência reguladora Foods and Drugs Administration (FDA) revisará a análise, disseram os dois órgãos em um comunicado conjunto.

As seis pessoas que receberam a vacina e desenvolveram o distúrbio raro são mulheres de entre 18 e 48 anos, e os sintomas aconteceram entre seis e 13 dias após a aplicação.

Nos casos, um tipo de coágulo sanguíneo chamado trombose de seios venosos cerebrais foi detectado em combinação com baixo nível de plaquetas sanguíneas.

O CDC e a FDA disseram que os eventos adversos parecem ser extremamente raros.

A J&J disse estar trabalhando próxima dos reguladores e afirmou que nenhuma relação causal clara foi estabelecida entre os eventos e a vacina, feita por sua unidade farmacêutica Janssen.

Uma mulher morreu e uma segunda no Estado do Nebraska, foi hospitalizada em estado grave, disse o jornal The New York Times citando autoridades.

Até o dia 12 de abril, mais de 6,8 milhões de doses da vacina da J&J foram aplicadas nos Estados Unidos.

(Reportagem de Manas Mishra em Bengaluru)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3C0Q1-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.