Coronavírus

Estado distribui 108 mil medicamentos para intubação junto com vacinas

São 108 mil analgésicos, sedativos e bloqueadores neuromusculares usados para intubação de pacientes em estado crítico da Covid-19.

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informação da AEN
Estado distribui 108 mil medicamentos para intubação junto com vacinas
Paciente com Covid-19 intubado na UTI do Hospital São Paulo, em São Paulo

1 de abril de 2021 - 20:19 - Atualizado em 1 de abril de 2021 - 20:19

O Governo do Estado vai distribuir aos hospitais 108 mil medicamentos usados por pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) que precisam ser intubados. A maior parte dos remédios, que compõem os chamados kits intubação, foi adquirida pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para atender à demanda das unidades que tratam pacientes em estado crítico da Covid-19, além de 20 mil unidades enviadas ao Paraná nesta quinta-feira (1) pelo Ministério da Saúde.

Os medicamentos serão entregues nesta sexta-feira (2) nas 22 Regionais de Saúde, junto com a nova remessa de vacinas recebidas nesta quinta pelo Estado. O volume é composto por 40 mil analgésicos, 4.500 sedativos e 3.500 bloqueadores neuromusculares que estavam estocados no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), outras 40 mil unidades de sedativos compradas pela secretaria e que também desembarcaram nesta quinta-feira no Paraná, e 20 mil bloqueadores enviados pelo ministério.

Com a alta demanda pelos kits intubação no País, dado o aumento nas internações com a escalada da pandemia do novo coronavírus, a Secretaria da Saúde buscou fornecedores estrangeiros para conseguir os medicamentos. As Regionais de Saúde serão as responsáveis pela distribuição dos kits entre os hospitais que compõem a rede de atendimentos à Covid-19 no Paraná. Na semana passada, o Estado já tinha entregue 150 mil medicamentos para intubação à rede.

“Estamos fazendo um esforço grande para não deixar faltar os medicamentos usados pelos hospitais para intubar os pacientes mais graves. Temos monitorado nossos estoques constantemente, fazendo o remanejamento entre os hospitais, se necessário, e agora buscamos fornecedores dentro e fora do País para manter essa reposição”, explicou o diretor-geral da Secretaria da Saúde, Nestor Werner Júnior.

Para o secretário Beto Preto, tanto a manutenção do estoque de medicamentos nos hospitais da rede Covid-19 como a ampliação de leitos no sistema de saúde são estratégias para enfrentar o coronavírus, mas o foco do Paraná, no momento, é na solução a longo prazo: a vacinação. “Neste momento, nossa prioridade é vacinar. Essa é a solução que vai nos guiar para o fim desta pandemia”, afirmou.

Novas doses

Os medicamentos serão distribuídos junto com o novo lote de vacinas recebidas pelo Estado, o 11º enviado pelo Ministério da Saúde desde o início da campanha de imunização. São quase 525.450 doses – 492.200 da Coronavac, produzida pela Sinovac e Instituto Butantan, e 33.250 doses da Covishield, produzida pela Universidade de Oxford com AstraZeneca e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Com mais essa remessa, o Estado ultrapassa a marca de 2 milhões de doses recebidas, chegando a 2.253.300 vacinas, e pode dar continuidade à campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo. Até agora, o Estado já imunizou 1.130.495 pessoas, com 1.372.682 vacinas aplicadas, sendo 242.187 da segunda dose.

https://ricmais.com.br/noticias/coronavirus/

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.