Coronavírus

Curitibana comemora aniversário trocando docinhos de festa por doações

Lucas
Lucas Sarzi
Curitibana comemora aniversário trocando docinhos de festa por doações
Foto: Reprodução/Lucas Sarzi/RIC Record TV Curitiba.

10 de junho de 2020 - 15:41 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:40

Em tempos de pandemia, evitar aglomeração e respeitar o distanciamento social se tornaram algumas das orientações mais ouvidas. Pensando nisso, uma fotógrafa de Curitiba resolveu comemorar seu aniversário de um jeito bem diferente. Fez marmitas para os convidados e, como presente, pediu doações.

“Essa ideia surgiu devido ao isolamento, esse vazio social que a gente vem sentindo, saudade dos amigos, vontade de ver, nem que seja à distância. Saber que estão bem. Por causa do meu aniversário, resolvi fazer marmitas com coisas de festas, docinhos, salgadinhos, bolo de aniversário e entregar aos amigos que quisessem passar em minha casa e receber essa marmita”, contou Simone Magalhães.

Ao entregar as marmitas para que cada um de seus convidados comemorasse o aniversário em casa, Simone pedia apenas uma coisa: que as pessoas lhe ajudassem com doações.

“Como sempre trazem um mimo ao aniversariante, pedi que trouxessem uma cesta básica para que fosse doado a uma instituição de caridade”, disse.

Simone Magalhães, fotógrafa.

Aniversário solidário que vai ficar marcado para sempre

Depois de comemorar o aniversário, Simone levou as doações até a Pastoral do Migrante, em Curitiba, que precisa da ajuda das pessoas para continuar ajudando quem está com dificuldade neste momento.

“Essas doações que têm vindo para nós é o que mantem os migrantes vivos. Recebemos com muito amor, porque nos colocamos no lugar do outro“, comentou Edezia Sato, assistente social da Pastoral do Migrante.

Para Simone, o aniversário certamente vai ficar marcado para a vida toda. Não só por causa da pandemia, mas por esse momento ruim ter a motivado a fazer um ato solidário.

“Vou contar para os meus netos, bisnetos e tataranetos. Foi uma experiência diferente, fiquei feliz, não me deu trabalho e ao mesmo tempo consegui ajudar. De uma forma pequena, mas com muito boa intenção“.

Disseminar o bem, em meio ao caos da pandemia

A ideia da fotógrafa é despertar nas pessoas esse mesmo espírito solidário. Por isso, quem quiser ajudar, as doações são bem-vindas, como explica a assistente social da Pastoral do Migrante, que fica no bairro Santa Felicidade, bem ao lado da Paróquia São José e Santa Felicidade.

“A prioridade maior neste momento agora são alimentos, roupas de frios e cobertores e edredons, isso é tudo para eles”, pediu.

Edezia Sato, assistente social.

O telefone para contato é o (41) 3272-0466, mas as doações podem ser levadas diretamente ao endereço da Pastoral do Migrante, que fica na Avenida Manoel Ribas, 6252, em Santa Felicidade.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.