Coronavírus

Curitiba se reúne com região metropolitana para promover medidas conjuntas contra a Covid-19

De acordo com os prefeitos presentes no evento, novos decretos estão para serem divulgados ainda nesta segunda (31) nos munícipios da Região Metropolitana

Caroline
Caroline Maltaca / Estagiária com informações da Prefeitura de Curitiba
Curitiba se reúne com região metropolitana para promover medidas conjuntas contra a Covid-19
Curitiba se reúne com região metropolitana para promover medidas conjuntas contra a Covid-19 (Foto:Daniel Castellano/SMCS)

31 de maio de 2021 - 16:38 - Atualizado em 31 de maio de 2021 - 16:38

Representantes da Prefeitura de Curitiba se reuniram, nesta segunda-feira (31), com os prefeitos dos municípios da Região Metropolitana, para defender medidas conjuntas de combate à pandemia da Covid-19.

A falta de adesão das cidades vizinhas, segundo a Prefeitura, vem comprometendo os resultados necessários para redução da expansão da doença, além de manter a pressão da rede de saúde da capital paranaense.

Feito por videoconferência, o evento contou com a participação da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), a qual discutiu o decreto municipal nº 940/2021 que, recentemente, estabeleceu a bandeira vermelha em Curitiba e entrou em vigor no último sábado (29).

De acordo com a Assomec, o decreto deve servir de base para as cidades da Grande Curitiba ampliarem as restrições neste momento de agravamento da Covid-19, de acordo com a realidade de cada município.

Ação conjunta

O vice-prefeito Eduardo Pimentel, que também é presidente da Assomec, reiterou a importância dos municípios da Grande Curitiba adotarem as medidas de ampliação das restrições de circulação.  

“Quanto mais alinhadas estiverem as ações da Região Metropolitana melhores serão os resultados no combate à pandemia. Não tem sentido uma cidade restringir atividades e outras deixarem livre. Aí o vírus vai continuar circulando”,

argumentou Pimentel.

A secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, também pediu durante o encontro que os municípios metropolitanos adotem as restrições previstas na bandeira vermelha de Curitiba.

“É o pior momento que estamos vivendo. É, realmente, a quarta onda. Nosso sistema de saúde está no limite”,

alertou Huçulak.

Márcia ainda detalhou as medidas assertivas de ajustes na rede de atendimento à saúde de Curitiba a fim de reforçar o combate à pandemia.

“Precisamos concentrar esforços nos casos graves. Por isso, os prontos-socorros atenderão, a partir desta segunda-feira (31), apenas pacientes com casos graves encaminhados pelos serviços de saúde como Samu e Siate”,

contou a secretária.

Novos decretos vem aí

Prefeitos da Região Metropolitana pediram que os demais municípios da Grande Curitiba sigam as medidas de restrição da capital e anunciaram, já durante a videoconferência, que nesta segunda-feira (31) irão publicar seus decretos.

“Eu já vinha acompanhando os decretos da capital e vou continuar adotar as medidas para proteger a população da covid”,

afirmou Claudio Casagrande, prefeito de Campo Magro.

Segundo James Valério, prefeito de Rio Negro, todos precisam fazer a sua parte para controlar a pandemia.

“Temos que nos mobilizar e, por mais que sejam amargas, as medidas de restrição de circulação são importantes para reduzir internações e mortes por conta da covid”,

argumentou.

O encontro por videoconferência teve a participação de prefeitos, vice-prefeitos, secretários, técnicos e representantes de 29 municípios da RMC e do Litoral, bem como da assessora especial do gabinete do Prefeito de Curitiba, Cibele Fernandes Dias; do médico Vinicius Filipak, diretor-geral da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa); e da médica Acácia Maria Lourenço Francisco Nasr, coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesa.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.