Coronavírus

Curitiba aplica R$ 155 mil em multas durante primeira vistoria após flexibilização de medidas restritivas

A fiscalização ocorreu em seis bairros da cidade: Batel, Centro, Boa Vista, Jardim das Américas, Hauer e Butiatuvinha

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com Prefeitura de Curitiba
Curitiba aplica R$ 155 mil em multas durante primeira vistoria após flexibilização de medidas restritivas
Foto: Ricardo Marajó/SMCS/Arquivo

31 de julho de 2021 - 09:26 - Atualizado em 31 de julho de 2021 - 09:31

Durante a noite desta sexta-feira (30), equipes da Ação Integrada de Fiscalização (Aifu) vistoriaram oito estabelecimentos em Curitiba, destes cinco foram autuados e tiveram as atividades paralisadas por funcionamento em desacordo com as normas vigentes de prevenção e controle da pandemia. Ao todo, as multas somaram R$ 155 mil.

A fiscalização ocorreu em seis bairros da cidade: Batel, Centro, Boa Vista, Jardim das Américas, Hauer e Butiatuvinha. 

Os estabelecimentos notificados e com atividades paralisadas foram:

  • uma lanchonete no Jardim das Américas, autuada em R$ 100 mil, por reincidência em não controlar a capacidade de lotação; 
  • uma casa noturna, no Butiatuvinha, autuada em R$ 25 mil, por desenvolver atividade restrita neste período; 
  • um bar no Centro, em R$ 10 mil, por não promover o controle de pessoas e o distanciamento mínimo; 
  • um restaurante no Boa Vista, em R$ 10 mil, por não controlar a capacidade de lotação; 
  • um bar no Hauer foi autuado em R$ 10 mil, por não controlar o distanciamento mínimo de pessoas. 

Dos locais fiscalizados na operação desta sexta, três estabelecimentos estavam em situação regular, atendendo ao que determina a legislação. 

De acordo com a Prefeitura Municipal, desde 5 de janeiro, início da vigência da Lei 15799, que estabelece sanções a quem descumprir medidas de prevenção prevenção controle à covid 19, foram vistoriados 3.782 estabelecimentos, de diferentes áreas do comércio, durante as Aifus. Destes, 852 foram flagrados descumprindo as medidas sanitárias obrigatórias e acabaram interditados.  No período, 1.746 autos de infração foram lavrados para pessoas físicas, empresas e comércios. O valor total dos autos lavrados até aqui é de aproximadamente R$ 17,5 milhões.