Coronavírus

Criança morre após cotonete do teste de coronavírus quebrar dentro de seu nariz

Ainda segundo o tio da vítima, o cotonete do teste de coronavírus quebrou dentro da cavidade nasal da criança, e o médico decidiu colocar o menino sob anestesia geral para extrair o objeto

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Criança morre após cotonete do teste de coronavírus quebrar dentro de seu nariz
Foto: reprodução portal Al Arabiya

2 de setembro de 2020 - 13:39 - Atualizado em 2 de setembro de 2020 - 13:39

Uma criança de um ano e meio morreu após o cotonete do teste de coronavírus quebrar dentro de seu nariz na Arábia Saudita. De acordo com um portal local, o teste foi realizado após a criança apresentar alguns sintomas da doença.

Após o incidente, o ministro da Saúde Tawfiq bin Fawzan al-Rabiah ordenou uma investigação sobre o incidente.

Teste de coronavírus: tio e tutor da criança contou em entrevista que cotonete quebrou na cavidade nasal do menino

Conforme entrevista ao portal Al Arabiya, Mosaed al-Joufan, tio e tutor da criança, afirmou que o pequeno não sofria de doenças crônicas ou perigosas.

“Depois que ele foi examinado por um médico, eles decidiram fazer um teste com o cotonete nasal, embora ele estivesse bem de saúde e só reclamasse de alta temperatura”, explicou Mosaed.

Ainda segundo o tio da vítima, o cotonete do teste de coronavírus quebrou dentro da cavidade nasal da criança, e em seguida o médico decidiu colocar o menino sob anestesia geral para extrair o objeto.

Mosaed Al-Joufan acrescentou que após o sobrinho acordar pediu à enfermeira que o médico examinasse o menino para verificar seu estado de saúde e assegurar que o cotonete do teste de coronavírus tinha sido completamente removido sem danos.

“A enfermeira disse que o médico não estava disponível e pediu para que esperássemos. Às 9h da manhã, o menino perdeu a consciência e a equipe médica constatou que ele não estava respirando, realizando em seguida uma RCP”, lembrou o tio.

Segundo um médico que posteriormente atendeu o menino, um raio-x mostrou um bloqueio nas vias aéreas em um dos pulmões da criança, o que piorou significativamente a sua condição em poucos minutos.

“Quando ele piorou pedi que fosse transportado para um hospital especializado. O pedido foi aprovado no início, mas ficamos no hospital esperando uma ambulância que só chegou ao setor de emergência uma hora depois. Mesmo assim esperamos o transporte, mas ele nunca chegou ao outro hospital porque morreu antes disso”, contou o tio.

Após o caso, a família do menino apresentou um formulário solicitando uma investigação sobre a causa da morte inesperada da criança e os procedimentos feitos pela equipe médica que tratou o caso.

“Aguardo a punição da pessoa responsável pela morte da criança”, finalizou al-Joufan.