Coronavírus

Butantan vai suspender acordos de vacinação com prefeituras do Paraná

No Paraná, Curitiba, Ponta Grossa e outras cidades procuraram o governo de São Paulo para formalizar a compra de doses da CoronaVac

Reuters
Reuters
Butantan vai suspender acordos de vacinação com prefeituras do Paraná
Caixas da vacina CoronaVac contra Covid-19 em Pequim

15 de janeiro de 2021 - 14:00 - Atualizado em 15 de janeiro de 2021 - 15:51

O Instituto Butantan deve comunicar na próxima segunda-feira (18) que todos os acordos com prefeituras estão cancelados. De acordo com o presidente do instituto, Dimas Covas, todas as doses da vacina CoronaVac serão entregues ao Ministério da Saúde, assim que a Anvisa aprovar o uso emergencial ou o registro da vacina.

A Anvisa discute no domingo (17), o pedido para que 6 milhões de doses da vacina tenham a autorização para uso emergencial para grupos específicos.

Covas explicou que, assim que o acordo for fechado, o Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI), que assume a distribuição da vacina.

“O critério é populacional. Todos os estados vão receber da mesma maneira. O acordo com os municípios era para o caso de o Ministério se recusar a comprar a vacina, mas como firmamos a parceria isso não vai acontecer”, disse Covas.

A CoronaVac teve 184 municípios interessados, que procuraram diretamente a direção do Instituto Butantan para pedir a vacina.

No Paraná, Curitiba, Ponta Grossa e outras cidades procuraram o governo de São Paulo.

A diretoria do Butantan também recebeu a solicitação de 10 associações de municípios de diversos estados.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0E17M-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.