Coronavírus

Brasil vai receber 14 milhões de doses da AstraZeneca-Oxford em fevereiro

Na sexta-feira, a parceria apresentou à Anvisa o primeiro pedido de registro definitivo de uma vacina no Brasil contra a Covid-19

Reuters
Reuters
Brasil vai receber 14 milhões de doses da AstraZeneca-Oxford em fevereiro
Frasco da vacina da AstraZeneca.

31 de janeiro de 2021 - 08:20 - Atualizado em 31 de janeiro de 2021 - 09:44

O governo brasileiro foi informado pelo consórcio internacional Covax Facility que receberá, a partir de meados de fevereiro, de 10 milhões a 14 milhões de doses da vacina da AstraZeneca-Oxford contra a Covid-19, informou o Ministério da Saúde.

O programa Covax é uma aliança global que visa fomentar o desenvolvimento e a produção de vacinas contra a Covid-19.

Em outra frente, na semana passada, chegou ao país um lote de 2 milhões de doses da AstraZeneca-Oxford, negociados separadamente e produzidos pelo Instituto Serum, da Índia, maior produtor mundial de imunizantes.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já autorizou o uso emergencial dessas doses, fruto de uma parceria firmada com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Na sexta-feira, a parceria apresentou à Anvisa o primeiro pedido de registro definitivo de uma vacina no Brasil contra a Covid-19. A vacina da AstraZeneca foi desenvolvida em conjunto com a Universidade de Oxford, no Reino Unido.

A Anvisa tem até 60 dias para analisar esse pedido, mas já sinalizou que pretende encurtar esse prazo de apreciação.

Se aprovado o registro definitivo, a vacina contra Covid-19 da AstraZeneca –que foi inicialmente a principal aposta do governo Jair Bolsonaro para a imunização no país– poderá ser usada em larga escala.

O Brasil também está utilizando para a imunização a CoronaVac, vacina desenvolvida pela chinesa Sinovac e que agora está sendo envasada no Brasil e será produzida no país pelo Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.