Coronavírus

Bolsonaro diz que auxílio emergencial deve ter três novas parcelas

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Bolsonaro diz que auxílio emergencial deve ter três novas parcelas
Foto: Reprodução/Facebook.

25 de junho de 2020 - 22:09 - Atualizado em 25 de junho de 2020 - 22:09

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira (25), que o auxílio emergencial para quem foi afetado pela pandemia do novo coronavírus deve continuar. O pagamento adicional vai ser de R$ 1,2 mil, que vão ser divididos em três parcelas.

“Vamos partir para uma adequação. Deve ser, estamos estudando, R$ 500, R$ 400 e R$ 300“, afirmou Bolsonaro durante sua live semanal nas redes sociais.

Bolsonaro estava ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, que também confirmou que a terceira parcela do auxílio emergencial, no valor de R$ 600, começa a ser paga no sábado (27).

Ao todo, o programa atende a cerca de 60 milhões de pessoas. O auxílio emergencial é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados, como forma de fornecer proteção emergencial no enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“Estávamos em R$ 600, o auxílio, e à medida que a economia começa a se recuperar, e começa a andar novamente, as pessoas vão devagar se habituando [com a redução do valor]”, afirmou Guedes.

Bolsonaro também disse que espera que a economia possa ser retomada e defendeu a reabertura das atividades comerciais. “A gente apela aos governadores e prefeitos, com a responsabilidade que é pertinente de cada um, que comecem a abrir o mercado, abrir para funcionar”, afirmou.

Balanço mais recente do Ministério da Saúde registra um total de 1.228.114 de pessoas infectadas e quase 55 mil óbitos provocados pela covid-19.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.