Coronavírus

Anvisa recebe pedido de uso emergencial de vacina investigada pela CPI da Covid

A Anvisa afirmou que vai iniciar a triagem dos documentos presentes no pedido de autorização para uso emergencial

Reuters
Reuters
Anvisa recebe pedido de uso emergencial de vacina investigada pela CPI da Covid
Sede da Anvisa em Brasília

29 de junho de 2021 - 10:44 - Atualizado em 29 de junho de 2021 - 11:21

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu nesta terça-feira (29) o pedido de uso emergencial da vacina indiana contra Covid-19 Covaxin, apresentado pela empresa Precisa Medicamentos, representante no país do laboratório indiano Bharat Biotech.

O pedido de uso do imunizante ocorre em meio às investigações da CPI da Covid no Senado e de demais órgãos de controle sobre suspeitas de irregularidades envolvendo as tratativas com o governo federal para compra da Covaxin.

Essas suspeitas trouxeram o presidente Jair Bolsonaro para o centro do debate na CPI. Ele teria sido informado das alegadas irregularidades, conforme depoimento do deputado Luís Miranda (DEM-DF) e do irmão dele, o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda, à CPI na semana passada.

Em comunicado, a Anvisa disse que vai iniciar a triagem dos documentos presentes no pedido de autorização para uso emergencial.

“As primeiras 24 horas serão utilizadas para fazer uma triagem do processo e verificar se os documentos necessários para avaliação estão disponíveis. Se houver informações importantes faltando, a Anvisa pode solicitar as informações adicionais ao laboratório”, disse a agência.

Em março, por unanimidade, a Anvisa rejeitou pedido de importação da Covaxin. Mesmo assim, o Ministério da Saúde manteve o empenho para pagar R$ 1,6 bilhão por 20 milhões de doses da vacina indiana.

Segundo uma fonte, a pasta avalia rescindir o contrato para a compra da Covaxin.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.