Coronavírus

ACP lamenta fechamento do comércio e chama medida de “arbitrária”

Em nota, a ACP afirmou que a nova medida “só vai gerar mais quebradeira, desemprego e miséria”

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
ACP lamenta fechamento do comércio e chama medida de “arbitrária”
(Foto: Daniel Castellano / SMCS)

28 de maio de 2021 - 17:50 - Atualizado em 28 de maio de 2021 - 17:50

Após o decreto da Prefeitura desta sexta-feira (28), que coloca Curitiba em bandeira vermelha e impõe restrições mais rígidas para o comércio na capital, a Associação Comercial do Paraná lamentou o fechamento dos estabelecimentos e categorizou a medida como “arbitrária”.

“As autoridades municipais mais uma vez foram insensíveis às nossas ponderações de que medidas duras como o lockdown não estão sendo eficazes para combater a pandemia e acabam matando empresas – e quando se mata empresas perde-se renda e empregos”, diz a nota.

“Lamentavelmente continuamos a fazer tudo errado. Esta nova medida arbitrária só vai gerar mais quebradeira, desemprego e miséria”.

diz ainda o pronunciamento oficial da instituição.

Com o novo decreto, que visa restringir a circulação na cidade e a diminuição dos casos de covid-19 em Curitiba, atividades comerciais não essenciais e lojas de material de construção podem funcionar apenas com atendimento no sistema de entrega (delivery) e drive thru; shopping centers, galerias e centros comerciais, além das lojas de plantas, na modalidade delivery; restaurantes e lanchonetes de rua, com delivery, drive-thru e retirada em balcão.

Supermercados, mercearias, distribuidoras de bebidas, açougue, feiras livres, podem funcionar com atendimento presencial de segunda à sábado, das 7 às 20 horas. No domingo, apenas com delivery.

A comercialização de alimentos de lojas de shoppings ou galerias podem operar todos os dias da semana, mas apenas por meio de delivery.