Clarice Ebert
Vida Familiar

Por Clarice Ebert

Saúde
Clarice Ebert

Famílias em tempo de quarentena

Numa convivência compulsória de vinte e quatro horas por dia, famílias em tempo de quarentena, podem ser desafiadas pela proximidade constante.

Famílias em tempo de quarentena
Famílias em quarentena

26 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 4 de junho de 2020 - 15:08

As famílias e os desafios do tempo de quarentena

Famílias em tempo de quarentena enfrentam os mais variados desafios. Nesse período em que as pessoas são incentivadas a permanecer em casa, o quanto mais possível, os membros familiares se veem na obrigatoriedade de conviver por vinte e quatro horas por dia. Para algumas famílias “o ficar em casa todos juntos, o tempo todo” pode representar uma tortura, pois conviver seria sinônimo de conflitar. Já para outras famílias representa uma oportunidade para fazer coisas juntos, que antes eram limitadas pelo pouco tempo da vida corrida. No entanto, os desafios para esse convívio intenso, estarão presentes até mesmo para as melhores famílias.

As crises para as famílias são inevitáveis

É fato que todas as famílias, não importa quais características tenham, enfrentam crises. O que diferencia uma família mais funcional de outra mais disfuncional não é a ausência de crises. É a forma como cada família enfrenta as suas. Algumas famílias são mais proativas na utilização de recursos que favorecem a evolução de seus membros, sem que aconteça uma ruptura no sistema familiar. Outras famílias, no entanto, circulam disfuncionalmente numa manutenção de dinâmicas reativas, o que pode representar um risco para a vida familiar. O padrão que uma família já vivia antes da quarentena, nesse período acabará, ou favorecendo, ou dificultando a convivência. Famílias mais funcionais terão recursos melhores para enfrentar os desafios do que famílias disfuncionais.

Famílias disfuncionais

O tempo de quarentena é um desafio especialmente para as famílias disfuncionais. Famílias assim apresentam algumas características que desfavorecem a sua dinâmica relacional e poderão gerar desconfortos para a convivência familiar. As famílias disfuncionais em tempo de quarentena, como em qualquer outro tempo, apresentam desvios de comunicação, comunicação reativa, regras rígidas, triangulações, papéis invertidos, fronteiras emaranhadas ou fechadas e relação conjugal hierárquica e conflituosa (1). Famílias com essas características poderão ter muitas dificuldades para esse período de convivência tão próxima por tanto tempo. Famílias com estrutura disfuncional, comumente se mostram enrijecidas e sem flexibilidade para novas formas de interação e acordos. Isso poderá ocasionar dificuldades intensas para que mudanças possam acontecer.

Famílias funcionais

Para as famílias funcionais, o tempo de quarentena também será um desafio. No entanto, terão melhores recursos para lidar com as dificuldades. Famílias assim respondem positivamente aos desafios e crises, têm uma visão de mundo claramente articulada, comunicam-se efetivamente, decidem estar juntos em uma série de atividades comuns e de fato agem em conjunto. Também se comprometem mutuamente e honram as promessas que fazem uns aos outros, sabem expressar amor e apreciação uns aos outros, as fronteiras relacionais são mais nítidas (especialmente para o papel conjugal, parental, filial e fraternal) e a relação conjugal é de parceria (1). Para as famílias funcionais, apesar da convivência também ser uma dinâmica desafiadora para os seus membros, haverá maiores chances de não se desestruturarem.

Famílias podem evoluir, mesmo em tempo de quarentena

Famílias disfuncionais, em tempo de quarentena, poderão ser desafiadas a rever a sua dinâmica estrutural. O tempo juntos e a proximidade compulsória poderá ser uma oportunidade para grandes aprendizados. Especialmente para melhorar a comunicação e a interação familiar, mediada por novos acordos e expressões de apreciação de uns para com os outros. Famílias funcionais, nesse período de recolhimento doméstico, poderão crescer ainda mais na interação familiar, fortalecendo a cooperação, o respeito e autonomia de seus membros. Cada família ao identificar quais são as suas questões mais desafiadoras, poderá promover ajustes mais favoráveis, que incluem o reconhecimento e a solidariedade. Às vezes, quando uma família não consegue fazer os ajustes necessários, poderá buscar por ajuda profissional qualificada. Quanto mais abertos os membros familiares se mostrarem ao aprendizado na promoção de mudanças, melhor será para toda a família, seja em tempo de quarentena ou não.

_____________

(1) MINUCHIN, S. (1990) Famílias: funcionamento e tratamento. Artes Médicas.