Caroline
Caroline Berticelli / Editora com reportagem de Guilherme Batista da RIC Record TV, Londrina

2 de março de 2020 - 00:00

Atualizado em 2 de março de 2020 - 00:00

0 Comentários
Londrina

Mulher vinda da Alemanha é o 1º caso suspeito de coronavírus em Londrina

A paciente de 28 anos está em isolamento domiciliar; os resultados dos exames que irão apontar se ela está infectada ou não devem sair em até 5 dias

Mulher vinda da Alemanha é o 1º caso suspeito de coronavírus em Londrina

O primeiro caso suspeito de coronavírus em Londrina, no norte do Paraná, foi confirmado por representantes da Secretaria Municipal de Saúde e da 17ª Regional de Saúde do Estado nesta segunda-feira (2). 

De acordo com a autoridades, a paciente é uma mulher de 28 anos que chegou da Alemanha há 10 dias, e deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com sintomas de gripe e febre no último final de semana.

Diante do risco epidemiológico, ela foi encaminhada ao Hospital Universitário para passar pelos procedimentos de protocolo do Ministério da Saúde. Entre eles, a coleta de amostras para exames que deverão apontar a contaminação ou não pelo novo Coronavírus. O material foi encaminhado ao Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen) em até cinco dias. Até lá, ela permanece em isolamento domiciliar. 

O município também solicitou à Infraero a lista de passageiros que viajaram no mesmo avião que a mulher e repassou ao Ministério da Saúde o itinerário, com escala em São Paulo, feito por ela.

Monitoramento de viajantes 

Durante a entrevista coletiva, concedida na tarde desta segunda, o secretário de saúde municipal, Felipe Machado, explicou que a ideia é monitorar todas as pessoas que chegam em Londrina, vindas de um dos 16 países que estão em estado de alerta contra o coronavírus. Para isso, a Secretaria deverá receber uma lista, com 48h de antecedência, da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). 

Normalmente, segundo a Infraero, de duas a três pessoas chegam à cidade por semana, vindas principalmente da Alemanha, Itália e França. O objetivo é antecipar a chegada para, se necessário, oferecer tratamento e rastrear contágio

Newsletter

Assine nossa newsletter e fique atualizado.

Seta COMENTÁRIOS