Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da Agência de Notícias do Paraná

28 de janeiro de 2020 - 00:00

Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:54

Notícias

Casos de dengue aumentam 42% no Paraná e estado registra cinco mortes em uma semana

O Governo do Paraná desenvolve neste momento várias ações de combate ao mosquito vetor em todas as regiões, coordenadas pelo Comitê Intersetorial de Controle da Dengue

Casos de dengue aumentam 42% no Paraná e estado registra cinco mortes em uma semana
Além das mortes por dengue, o Paraná registrou mais de mil novos casos (FOTO: ILUSTRAÇÃO/ PIXABAY)

O boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (28) pela Secretaria de Estado da Saúde registra sete mortes por dengue. São cinco a mais que o informe da semana anterior. O número de casos confirmados aumentou em 3.264, passou de 7.618 para 10.882 confirmações, um aumento de 42,82% em relação à semana anterior.

São 198 municípios com casos confirmados para a doença. 34 municípios estão em epidemia, 10 a mais que a relação divulgada na semana passada. Os municípios que passaram a constar desta lista são Jesuítas, Barbosa Ferraz, Iretama, Alto Paraná, Paranapoema, Munhoz de Mello, Lupionópolis, Jacarezinho, Quatro Pontes e Godoy Moreira.

26 cidades estão em situação de alerta. O número também aumentou se comparado ao informe anterior, com 8 municípios a mais. São eles: Fênix, Alto Piquiri, Loanda, São João do Caiuá, São Pedro do Paraná, Santa Inês e Santo Inácio.

O Governo do Paraná desenvolve neste momento várias ações de combate ao mosquito vetor em todas as regiões, coordenadas pelo Comitê Intersetorial de Controle da Dengue.

“Todas as secretarias estaduais e órgãos públicos, além de entidades da sociedade civil organizada, participam das atividades de orientação sobre as medidas que visam, principalmente, a eliminação dos criadouros do Aedes aegypti nos domicílios e imóveis públicos e comunitários”, afirmou o secretário Beto Preto.

Cinco mortes por dengue em uma semana no Paraná

As cinco novas mortes confirmadas nesta semana envolvem idosos, todos portadores de comorbidades, que são doenças crônicas já instaladas e que associadas à dengue agravam o estado de saúde dos pacientes.

“Por isso, reafirmamos os cuidados nesta faixa etária e nossa atuação, nesta semana, envolve exatamente a capacitação para manejo clínico de pacientes”, afirmou o secretário. Segundo ele, nesta terça-feira a secretaria segue programação de orientações a profissionais com foco assistencial, junto à 17ª Regional de Londrina, com a participação de cerca de 300 profissionais.

Na quarta-feira (29), a mesma capacitação será em Maringá; na quinta (30), em Paranavaí, e na sexta (31), em Campo Mourão. “Nosso objetivo é que os profissionais das unidades de saúde estejam sempre preparados para o diagnóstico e atendimento ágil e eficaz”, acrescentou.

De acordo com o boletim, quatro mortes são casos autóctones, contraídos na cidade de residência:

  • mais um caso foi em Nova Cantu; uma mulher de 71 anos, com pneumonia e artrite reumatoide
  • um caso em Itaguajé, uma mulher de 89 anos, portadora de hipertensão arterial
  • um caso em Colorado; onde morreu um homem de 80 anos e cardiopata
  • um caso em Florestópolis, um homem de 72 anos

Um outro caso importado foi confirmado:

  • uma moradora do município de Rondon; a mulher de 66 anos adquiriu dengue quando viajou para Itajubi, no interior paulista e era portadora de hipertensão arterial e diabetes