Caroline
Caroline Berticelli / Editora

21 de agosto de 2019 - 00:00

Atualizado em 1 de julho de 2020 - 16:23

Notícias

Sandra Becker é encontrada morta menos de um mês após sofrer atentado

A advogada de Maringá Sandra Becker foi condenada pela morte do noivo junto com seu amante, à época do crime, um ex-presidiário; ela afirmou no início de agosto que estava jurada de morte

Sandra Becker é encontrada morta menos de um mês após sofrer atentado
Sandra Becker concedeu uma entrevista à RICTV no início de agosto. (Foto: Reprodução/RICTV)

Sandra Becker foi encontrada morta em Maringá, no noroeste do Paraná, na manhã desta quarta-feira (21), menos de um mês após sofrer uma tentativa de assassinato. A advogada criminalista, que foi condenada pela morte do ex-noivo, estava dentro da própria residência na Vila Santo Antônio e apresentava um ferimento de arma de fogo na cabeça. (Assista à última entrevista de Sandra abaixo) 

Segundo a polícia, uma arma foi encontrada ao lado do corpo da advogada morta em Maringá.

Sandra Becker sofre atentado

No início da agosto, a advogada Sandra Becker sofreu um atentado e foi atingida por três disparos de arma de fogo. Conforme a advogada, ela estava sentada na varando da casa do pai recém-falecido quando foi baleada.“Parou uma moto vermelha com dois caras, eles puxaram a pistola e começaram a atirar, na parede, no pilar, na porta, no quadro. Eu tentei correr pra dentro e acertaram na perna. Aí, eu caí, desmaiei e a população saiu pra rua e eles tiveram que fugir”, disse. 

“Estão ameaçando meu filho, meu neto e eu. Meu caçula não estão ameaçando porque está fora do país”, disse Sandra Becker. 

Durante a entrevista à RICTV Maringá, Sandra Becker declarou que irmãos de seu ex-noivo juraram a sua morte. “Me juraram no caixão do Lourival que iam me matar. Foram no júri e falaram que se eu saísse pela porta da frente, ele ia me matar. E eu saí pela porta da frente. E essa moto vermelha está passando na frente da casa do meu filho mais velho que tem câmera. Estão ameaçando meu filho, meu neto e eu”,  desabafou.

Antes disso, em 2016 e 2017, criminosos já haviam tentado tirar a vida de Sandra. Na primeira vez, um bandido invadiu sua casa e desferiu golpes de faca contra ela e na segunda, a advogada foi atingida por um tiro no braço e outra na clavícula.

A advogada foi condenada pela morte de noivo 

Sandra Becker foi condenada, em 2018, a 13 anos e 10 meses de prisão pela morte do noivo Lourival Alves, de 43 anos, ocorrida em janeiro de 2014. Segundo a acusação, ela planejou e mandou mandar a vítima. 

Sandra Becker foi julgada em Curitiba a pedido de seu advogado. (Foto: Reprodução/RICTV)

Na época do crime, a advogada criminal informou à polícia que o noivo foi assassinado durante um assalto. No entanto, um tempo depois, o ex-presidiário Marcílio Aparecido Ribeiro, de 28 anos, foi detido por suspeita de envolvimento no crime. Na cadeia, ele acabou confessando ser amante de Sandra e informou ter matado Lourival a pedido dela. 

Segundo testemunhas e a própria Sandra, Lourival, que era motorista de caminhão, era extremamente violento e já havia cerca de cinco boletins de ocorrência registrados contra ele. “Cada vez que eu fazia um B.O. era uma surra que eu levava. No meio da rua, onde eu tava, ele me catava. O Marcílio matou ele porque estava parada na rua com umas amigas, ele me puxou e me arrastou. O Marcílio bateu nele e aí ele jurou o Marcílio. Dois dias depois, o Marcílio matou ele, mas eu não mandei o Marcílio matar porque se fosse pra fazer isso tinha que ser um profissional. E eu aprendi com meu pai que honra a gente cobra na Justiça. Eu não matei ninguém”, declarou durante a entrevista. 

“Por que eles estão me perseguindo? Já fui julgada. O cara tá morto. Eles querem matar a minha família pra se vingar. Vai parar isso quando?”, disse. 

Assista à última entrevista de Sandra Becker: 

A advogada morta em Maringá falou com a RICTV Record PR dias após ser baleada.