Notícias

Rússia detém 2.700 pessoas em protestos contra a prisão de opositor do Kremlin

Reuters
Reuters

31 de janeiro de 2021 - 13:08 - Atualizado em 31 de janeiro de 2021 - 13:08

Por Polina Nikolskaya e Polina Ivanova

MOSCOU (Reuters) – A polícia deteve mais de 2.700 pessoas e dispersou protestos em Moscou e em outras localidades ao redor da Rússia neste domingo, quando apoiadores do opositor do Kremlin Alexei Navalny enfrentaram o frio e uma demonstração maciça de força da polícia para exigir que ele seja solto.

Os protestos nacionais foram realizados pelo segundo fim de semana seguido e fazem parte de uma campanha de alto risco da oposição para tentar pressionar o Kremlin a soltar o mais proeminente adversário do presidente Vladimir Putin.

O político de oposição foi preso em 17 de janeiro após retornar a Moscou da Alemanha, onde ele se recuperava do envenenamento que sofreu na Rússia no último verão do hemisfério norte. Ele acusa Putin de ter ordenado o seu assassinato, o que o Kremlin nega.

O retorno dramático de Navalny a Moscou, apesar da óbvia ameaça de prisão e dos protestos que ela gerou, são um grande desafio a Putin, que tem dominado o cenário político da Rússia há duas décadas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.