Notícias

Restrições são necessárias para combater coronavírus na Europa, diz UE

Reuters
Reuters
Restrições são necessárias para combater coronavírus na Europa, diz UE
Comissãria de Saúde da UE, Stella Kyriakides, durante entrevista coletiva em Bruxelas

30 de outubro de 2020 - 07:52 - Atualizado em 30 de outubro de 2020 - 07:55

BRUXELAS (Reuters) – A comissária de Saúde da União Europeia, Stella Kyriakides, disse nesta sexta-feira que os países do bloco devem estar prontos para imporem restrições sobre a vida das pessoas para combater a disseminação do novo coronavírus pelo continente.

“Precisamos fazer isso, onde for necessário, com restrições à vida diária para quebrar a corrente de transmissão”, disse ela em videoconferência com ministros da Saúde de países da UE, de acordo com as transcrições da fala dela.

França e Alemanha, maiores países do bloco, anunciaram novos lockdowns nesta semana, em um momento em que as infecções no continente passaram da marca de 10 milhões e hospitais e leitos de terapia intensiva ficavam cheios com pacientes com Covid-19.

Bares, restaurantes, eventos esportivos e culturais foram restringidos ou fechados em vários outros países europeus.

Kyriakides reconheceu que algumas das medidas necessárias são “dolorosas” e que muitas pessoas na Europa estão agora mais relutantes em seguir as novas restrições, que vêm após lockdowns generalizados adotados durante a primavera local no pico da primeira onda.

A comissária da UE disse que os países do bloco também devem ampliar sua testagem e capacidades de rastreamento de contatos, além de aumentar a capacidade dos sistemas de saúde.

(Reportagem de Francesco Guarascio)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG9T0XM-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.