Coronavírus

Restaurantes de shoppings de Curitiba começam a atuar com delivery por conta do coronavírus

Lucas
Lucas Sarzi Editado por Lucas Sarzi
Restaurantes de shoppings de Curitiba começam a atuar com delivery por conta do coronavírus
KFC do Palladium está entregando em casa por apps. Foto: Divulgação.

1 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:48

Ainda não é possível estimar a quantidade de demissões no setor de restaurantes ou até mesmo no varejo por causa da pandemia do novo coronavírus. Mas, ainda que as pessoas não tenham parado de se alimentar, o setor de gastronomia vai ser um dos mais afetados. Atualmente, o Paraná tem em torno de 50 mil negócios de alimentação, que geram mais 300 mil empregos. As empresas estão tendo que se adaptar ao momento.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o faturamento das empresas do país caiu até 70%, desde o início da crise. Por outro lado, a imposição de isolamento social tem levado a um aumento de pedidos de refeições via delivery. O Rappi, um dos principais aplicativos de entrega do mercado, registrou nos últimos 10 dias um aumento de 30% no número de pedidos da América Latina.

Após o decreto do Governo do Paraná, que ordenou o fechamento dos centros de compras, mais de 580 restaurantes, lanchonetes e bares em shoppings de Curitiba paralisaram as atividades ou passaram a operar apenas com entregas. Os restaurantes, lojas e quiosques do Palladium Shopping Center Curitiba, por exemplo, estão recebendo pedidos pelos principais aplicativos, como Ifood, James Delivery, Rappi e Uber Eats.

Adaptando o atendimento

A unidade do KFC no Palladium está atendendo com o sistema de delivery aos pedidos de clientes nas imediações da unidade, em bairros como Portão, Novo Mundo, Água Verde, Vila Guaíra, Pinheirinho e outros. “Começamos com os serviços de entrega em domicílio por conta da paralisação dos shoppings e estamos quase conseguindo bater as vendas que tínhamos no balcão“, disse o franqueado Edgar Grossi.

A medida, extremamente necessária para o momento, tem funcionado com algumas ações que as marcas têm feito. “Fazemos descontos especiais para compras de baldes, por exemplo. Mas conseguimos chegar aos consumidores por meio do delivery, devido à visibilidade que o shopping oferece”, conta.

Além do KFC, operações como My Cookies, Coxinha Lovers, Jerônimo, Villa Roxa, Bubblekill, Los Paleteros, Brigadeiro Mania e Lojas Americanas também estão mobilizadas. As entregas estão sendo feitas com segurança, para minimizar o risco de propagação do coronavírus.

Para a Páscoa, data comemorativa importante para o varejo, as lojas Kopenhagen, Cacau Show, Chocolates Brasil Cacau, Ana Tereza Chocolates e Casa Bauducco também estão com descontos especiais. Todas operam por delivery, para que a data não passe em branco.

app entrega em casa comida rappi

Foto: Divulgação.

Cuidados com o serviço

O empresário que se tornou franqueado do KFC comentou que investiu para manter a qualidade do produto: desde quando sai do shopping, até o momento em que chega às residências. Ele tem orientado, também, colaboradores e prestadores de serviço para que ampliem as medidas de higiene.

“Os motoboys já sabem que precisam lavar constantemente as mãos e utilizar o álcool em gel, além de evitar o contato no momento da entrega. Nossos colaboradores já tinham essa prática desde que abrimos o restaurante. É importante, também, lembrar nossos clientes da importância do descarte das embalagens e da desinfecção das áreas de contato“, ressalta Edgar Grossi.

Reduzindo impacto financeiro

No Shopping Palladium de Curitiba, além da comida, as equipes buscam também incentivar que os lojistas criem soluções para minimizar os efeitos dessa crise, provocada pela pandemia de coronavírus. “Estamos preocupados com o impacto financeiro que a suspensão das operações do shopping vai causar e estamos adotando medidas junto aos nossos parceiros para encontrarmos alternativas. No momento, é hora de acatar as recomendações das autoridades médicas e torcer para que possamos retomar as atividades”, argumenta a gerente de marketing Palladium Curitiba, Cida Oliveira.