Notícias

Comerciantes e cliente são mantidos como reféns durante assalto, em Curitiba

Reféns em assalto em Curitiba relatam horas de terror e desespero

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora
Comerciantes e cliente são mantidos como reféns durante assalto, em Curitiba
Foto: reprodução das câmeras de segurança

23 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:44

Na noite desta quarta-feira (22), comerciantes e uma cliente foram reféns de assaltantes em Curitiba, em uma loja de confecções na rua Jorge Wendler, no bairro Xaxim.

Dentro da loja, o casal de comerciantes, de 63 e 58 anos, foram mantidos como reféns por mais de duas horas ao lado de um dos filhos, de 32 anos, e uma cliente de 54.

Reféns em assalto em Curitiba relatam horas de terror e desespero

De acordo com a Polícia Militar (PM), três homens participaram do assalto, que teve início quando os indivíduos encontraram uma das vítimas guardando o carro. No local, a mulher foi levada para dentro da loja, onde estava mais três pessoas.

Durante duas horas os momentos foram de pânico, e em um grito por socorro as vítimas foram ouvidas por um vizinho, que acionou a polícia.

refens assalto curitiba

Foto: PAULO FISCHER, da RIC Record TV

“Nos renderam, tivemos que sentar no chão. Aí eles perguntavam onde tava o dinheiro. Tinham informações que nós tínhamos dinheiro guardado em casa. Aí a gente falou que não tinha dinheiro. Tinha um pouco… mas nada tão grande assim. Aí isso era muito pouco. Que isso não era nada… Aí meu marido falou que isso era bastante pra nós”, relatou a proprietária da loja.

No local, um dos ladrões conseguiu fugir pela parte de trás do imóvel com a ajuda dos comerciantes, que foram obrigados a passar as coordenadas de um local de saída seguro para o bandido escapar.

“Mostrei onde dava pra escapar, só que era um muro alto de três metros de altura e cerca elétrica em cima. E tava ligada. Um deles pulou e foi lá por cima. Aí o outro ele tentou, nós ajudamos ele a subir no muro. Ele subiu, olhou por cima, voltou e disse: não tem condições, somos obrigados a nos entregar”, contou o refém.

Após dois bandidos decidirem se entregar, homens iniciam negociação com o Bope

Logo depois de decidirem se entregar à polícia, os assaltantes começaram a negociar com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

De acordo com o capitão Antonio, algumas exigências foram feitas pelos assaltantes.

“ELES EXIGIRAM A PRESENÇA DE ALGUMAS PESSOAS NÉ. DENTRO DO CRITÉRIO TÉCNICO FOI ATENDIDA AS EXIGÊNCIAS PARA QUE ELES FOSSEM RENDIDOS”.

reféns assalto xaxim

Foto: PAULO FISCHER, da RIC Record TV

Dentre as exigências dos bandidos, um deles solicitou falar com a namorada. Segundo a mulher, que não foi identificada, ela recebeu uma ligação da mãe do indivíduo para que fosse até o local do assalto.

“Ela disse que viria com o advogado pra ver o que ia acontecer”, disse.

Logo depois de terem os pedidos atendidos, as ruas foram bloqueadas pela polícia e o Corpo de Bombeiros ficou de prontidão no local. Pouco tempo depois, os criminosos se entregaram, e para a polícia, uma surpresa: os homens usavam simulacros de armas de fogo.

“Não conseguiram levar nada do local”, complementou o capitão Antonio, do Bope.

assalto xaxim

Foto: PAULO FISCHER, da RIC Record TV

Assaltantes foram levados para a Central de Flagrantes

Após serem presos, os dois homens foram encaminhados para a Central de Flagrantes. Na delegacia, policiais descobriram que a dupla conta com antecedentes criminais: um por tráfico e outro por roubo.