Notícias

Rapaz que aplicava “golpe do motoboy” é preso em flagrante em Curitiba; saiba como é o crime

Lucas
Lucas Sarzi editado por Lucas Sarzi
Rapaz que aplicava “golpe do motoboy” é preso em flagrante em Curitiba; saiba como é o crime
Foto: Divulgação/Polícia Civil.

14 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:47

Um rapaz de 28 anos foi preso em flagrante logo após aplicar um golpe em uma idosa. A prisão aconteceu na última quinta-feira (8), em Curitiba, mas só foi divulgada nesta segunda-feira (13). Segundo a Polícia Civil, o homem integra um grupo suspeito de aplicar o “golpe do motoboy”, enganando, principalmente, os mais velhos.

Ele foi flagrado em seu apartamento, no Centro da capital paranaense, recebendo cartões bancários e demais documentos de terceiros. Ao realizar buscas no local, os policiais encontraram cinco máquinas de passar cartão e um computador contendo dados pessoas e bancários de diversas vítimas.

De acordo com as investigações, ao menos quatro pessoas foram vítimas deste mesmo rapaz, recentemente. O homem é natural de São Paulo e já tem outras passagens pelo mesmo crime.

A Polícia Civil continua com as investigações, pois acredita que muitas outras vítimas possam aparecer. Além disso, há também a busca pelos demais envolvidos com o crime. Denúncias podem ser feitas à Delegacia de Estelionato, pelo telefone (41) 3261-6600.

Como funciona o golpe?

O “golpe do motoboy” consiste em enganar, principalmente idosos, convencendo-os de que seus cartões bancários teriam sido clonados. O golpista diz que os cartões deveriam ser entregues a instituição bancária, junto de documentos pessoais e informações de segurança.

A abordagem é feita através do telefone. Um integrante do bando fica responsável por efetuar a ligação passando-se por funcionário do banco do qual a vítima é correntista. Eles dizem para a vítima que seu cartão foi clonado e que criminosos já teriam inclusive realizado compras.

Segundo a polícia, os bandidos aproveitam-se do desespero da vítima e pedem que o cartão seja entregue via motoboy, para que seja realizado o bloqueio e as supostas compras não reconhecidas sejam canceladas. A vítima concorda, fornece dados pessoais e senhas, e entrega o cartão para outro integrante do bando, que se passa por motoboy. Em posse de tudo isso, os criminosos passam a realizar compras e saques, causando grande prejuízo às vítimas.