Notícias

Quatro empresas apresentam propostas para recuperar a Orla de Matinhos

As obras que têm como objetivo fazer melhorias na infraestrutura urbana, turística e de lazer de Matinhos podem gerar um custo ao estado de R$800 milhões

Caroline
Caroline Maltaca / Estagiária com informações da AEN e supervisão de Giselle Ulbrich
Quatro empresas apresentam propostas para recuperar a Orla de Matinhos
Empresas apresentam propostas para recuperar a Orla de Matinhos (Foto: Reprodução/IAT)

17 de agosto de 2021 - 19:47 - Atualizado em 17 de agosto de 2021 - 19:47

Quatro empresas interessadas em executar as obras de recuperação da Orla de Matinhos, no litoral do Paraná, apresentaram propostas de preço nesta terça-feira (17), no Instituto Água e Terra (IAT). A entrega dos envelopes foi transmitida ao vivo pelo Youtube. 

Até agora, o governo estadual já recebeu 62 manifestações de interesse, entretanto, de acordo com o Estado, as empresas que seguem para avaliação da Comissão responsável são:

  • Consórcio Sulcatarinense;
  • Consórcio Orla Matinhos;
  • Consórcio Sambaqui;
  • Consórcio Nova Matinhos.

Próximos passos

Para anunciar a empresa vencedora da licitação será convocada uma nova seção com as partes interessadas, respeitando todos os prazos previstos na legislação, como o de recursos e o de vista de documentos. Segundo o Estado, o resultado final e a abertura de habilitação serão divulgados em Diário Oficial, atendendo à Lei Estadual 15.608 e a Lei Federal nº 8.666.

Após aprovação dos trâmites burocráticos, o governo informou que a empresa vencedora deverá executar obras para minimizar os impactos gerados pela combinação do desequilíbrio de sedimentos, ocupações mal planejadas e ressacas no Litoral. O principal objetivo é fazer melhorias na infraestrutura urbana, turística e de lazer de Matinhos.

Obras

A obra de Recuperação da Orla de Matinhos é dividida em duas etapas. Na primeira, será feita a revitalização de 6,3 quilômetros entre a Avenida Paraná e o Balneário Flórida, com orçamento previsto em R$381,7 milhões. Serão instalados dois guias correntes, dois headlands e um espigão.

Na segunda etapa, será recuperado trecho de 1,7 quilômetro entre os balneários Flórida e Saint Etienne. O valor total estimado é de mais de R$ 500 milhões. O Litoral vai ganhar novos equipamentos urbanos, como ciclovia, pista de caminhada e corrida, pista de acessibilidade e calçada.

O governo também prevê a engorda da faixa de areia por meio de aterro hidráulico; estruturas marítimas semirrígidas; canais de macrodrenagem e redes de microdrenagem; e revitalização urbanística da orla marítima com o plantio de árvores nativas. Também estão incluídas melhorias na pavimentação asfáltica e a recuperação de vias.

Segundo o diretor de Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos do IAT, José Luiz Scroccaro, a população do Litoral está ansiosa para a execução dessa obra, aguardando essa revitalização há cerca de 20 anos.

“É uma obra com consistência técnica, tanto na fase do projeto como na do licenciamento e com a garantia de vistoria jurídica”,

informou o Scroccaro.

Em relação ao prazo de conclusão das melhorias no Litoral, por parte da empresa vencedora da licitação, após assinatura da Ordem de Serviço, é de 32 meses.

O secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, ressaltou que o projeto das obras teve segurança técnica e jurídica, apoio das universidades e da sociedade civil do Paraná.

“Agora, com uma Concorrência Pública limpa e transparente, estaremos fiscalizando a execução e a qualidade das obras, para que a nossa população possa usufruir disso por muito tempo”,

disse o secretário.