Notícias

Quadrilha que movimentava até R$ 3 bi em contrabando é desarticulada

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

16 de junho de 2016 - 00:00 - Atualizado em 16 de junho de 2016 - 00:00

Mercadorias eram movimentadas quase diariamente por aviões, que utilizavam pistas clandestinas no interior

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (16) a Operação Celeno, para desarticular uma grande organização criminosa responsável por esquema internacional de distribuição de mercadorias contrabandeadas. O grupo atuava em vários estados e movimentava anualmente cerca de R$ 3 bilhões em lucros.

Cerca de 360 policiais federais cumprem 138 mandados judiciais: 28 mandados de prisão preventiva, 15 de prisão temporária, 18 de condução coercitiva e 77 de busca e apreensão, nos estados do Paraná, São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais.

As investigações iniciadas no ano de 2013 detectaram quatro grupos criminosos que, quase que diariamente, conduziam suas aeronaves de Salto Del Guairá, no Paraguai, até pistas clandestinas no interior do estado de São Paulo. As mercadorias eram então retiradas dos aviões e escoadas para entrepostos de armazenamento, de onde eram transportadas por caminhões e veículos até os destinatários finais.

Durante as apurações, constatou-se que pelo menos doze aeronaves eram utilizadas pelos criminosos, realizando até mesmo dois voos diários, conforme as condições de clima e luminosidade. Cada aeronave levava cerca de 600 kg de mercadorias, num valor estimado de 500 mil dólares por frete ilícito.

As células criminosas, responsáveis pelos fretes aéreos, eram contratadas por agenciadores baseados em Foz do Iguaçu/PR e no Paraguai. Além disso, um dos grupos comercializava as mercadorias em empresas próprias, estabelecidas em Ribeirão Preto/SP e São Paulo/SP.

Ao longo da investigação, foram apreendidas quatro aeronaves, sendo uma delas um monomotor, alvejado pela Força Aérea Brasileira – FAB, em outubro de 2015, quando tentava retornar ao Paraguai carregado de mercadorias.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.