Notícias

Putin sanciona lei que permite que ex-presidentes sejam senadores vitalícios

Reuters
Reuters
Putin sanciona lei que permite que ex-presidentes sejam senadores vitalícios
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante entrevista coletiva de final de ano nos arredores de Moscou

22 de dezembro de 2020 - 10:11 - Atualizado em 22 de dezembro de 2020 - 10:15

MOSCOU (Reuters) – O presidente da Rússia, Vladimir Putin, sancionou uma lei nesta terça-feira que permite que ex-presidentes se tornem senadores vitalícios na câmara alta do Parlamento da Rússia depois que deixarem o Kremlin, revelou um site do governo.

A legislação vem na esteira de mudanças abrangentes iniciadas por Putin no sistema político russo neste ano que, entre outras coisas, lhe permitem concorrer a mais dois mandatos presidenciais de seis anos se quiser – ele teria que sair em 2024.

As reformas estão sendo analisadas atentamente em busca de pistas do que Putin pode fazer ao final de seu atual mandato, seu segundo consecutivo e quarto no total.

A legislação desta terça-feira permitiria que presidentes indiquem até 30 senadores ao Conselho da Federação, a câmara alta russa, e também se tornassem senadores depois de deixarem o cargo.

Outra legislação que ainda não foi sancionada, mas que já conta com o endosso da câmara baixa do Parlamento, concederia a ex-presidentes imunidade de processos por quaisquer delitos cometidos durante suas vidas, e não somente durante seu tempo no posto.

(Por Tom Balmforth)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGBL0V5-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.