Notícias

Promotores argentinos investigam morte de Maradona

Reuters
Reuters

29 de novembro de 2020 - 16:08 - Atualizado em 29 de novembro de 2020 - 16:08

BUENOS AIRES (Reuters) – Autoridades judiciais da Argentina estão investigando a morte de Diego Maradona e ordenaram busca em propriedades do médico pessoal da estrela do futebol neste domingo, afirmou o gabinete da promotoria local.

Maradona morreu de ataque cardíaco, aos 60 anos, na quarta-feira. A ordem de busca foi pedida pelos promotores no subúrbio de San Isidro, em Buenos Aires, e assinada por um juiz local, segundo comunicado emitido pelo gabinete da promotoria.

“Ontem (sábado) a investigação e a validação de evidências continuaram, com a coleta de depoimentos, incluindo de parentes diretos do falecido”, dizia.

“Diante das evidências recolhidas, foi considerado necessário pedir a busca na casa e no escritório do médico Leopoldo Luque”, afirmou o gabinete da promotoria, no comunicado.

O gabinete da promotoria não deu informações sobre o que motivou a investigação.

O advogado de Maradona, Matias Morla, disse na quinta-feira que exigiria uma investigação completa das circunstâncias da morte da lenda do futebol, criticando o que disse ser uma resposta lenta dos serviços de emergência.

“A ambulância levou mais de meia hora para chegar, o que foi uma idiotice criminosa”, disse Matias, na quinta-feira, em uma publicação no Twitter.

(Reportagem de Jorge Otaola de Ramiro Scandolo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.