Notícias

Professora é presa por planejar sexo com aluno adolescente

Durante o julgamento a acusada afirmou que não possui nenhum interesse em crianças de uma forma sexual

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora
Professora é presa por planejar sexo com aluno adolescente
(Foto: Lynda Roughley)

3 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 3 de setembro de 2019 - 00:00

A professora assistente Lydia Beattie-Milligan, de 43 anos, foi presa em Merseyside, na Inglaterra, após planejar fazer uma “dança de colo” antes de levar um aluno adolescente para a cama em um quarto de hotel.
Lydia foi condenada nesta terça-feira (3), a dois anos de prisão. De acordo com o juiz do caso, a mulher se sentiu sexualmente atraída e apaixonada pelo garoto, e o encorajou a corresponder o sentimento.

Professora é presa por planejar sexo com adolescente, na Inglaterra

O crime foi descoberto após a professora trocar diversas mensagens onde dizia que planejava ter um “sexo extraordinário” com um amigo.
Entretanto, tudo começou a ficar suspeito quando colegas de trabalho notaram que ela dava uma atenção particular a um garoto em sala de aula.
Para confirmar os fatos, foi solicitado que o adolescente mostrasse seu telefone celular, e no último sábado (31), foi possível confirmar o teor das mensagens trocadas entre eles.

De acordo com o juiz Gary Woodhall, responsável pela sentença de Lydia, está claro que ela era sexualmente atraída por esse garoto, e estava apaixonada por ele.

“Você disse que iria depilar os pelos do corpo para ter certeza que estaria com uma aparência incrível, e que faria uma dança de colo para ele com uma lingerie sexy – em suas palavras – e não minhas – antes de terem um sexo incrível. A ré mandou mensagens sórdidas ao menino, incluindo que ela não conseguia dormir ou comer por não conseguir parar de pensar nele”.

Em uma das mensagens, o juiz afirmou que a mulher disse: “meu Deus, não consigo parar de pensar em você, mas eu sei que isso é errado”. “Mal posso esperar para te ver”.

Apesar das provas, durante o julgamento a acusada afirmou que não possui nenhum interesse em crianças de uma forma sexual.

Mãe da vítima afirmou que filho ameaçou cometer suicídio mais de uma vez

Conforme a mãe da vítima, seu filho ameaçou tirar a própria vida mais de uma vez desde que tudo começou, e estava agressivo e emotivo.

Segundo ela, o filho não confiava mais nos profissionais e não conversava com a família sobre o que havia acontecido.

Além disso, a mãe disse que o adolescente estava “fora dos trilhos”, e não comia ou dormia.

Veja o que diz a defesa da professora

De acordo com Jason Smith, advogado de defesa da acusada, sua cliente se deparou na manhã desta terça com sua vida arruinada. “Seu casamento sem surpresas entrou em colapso, o que vai a levar voltar a viver com sua mãe”.

O advogado de Lydia afirmou que a vida profissional da mulher também está um caos, e que ele se admira ao acusarem uma mulher com o passado tão intocável, responsável e profissional venha a cometer este tipo de crime.

“Em menos de duas semanas ela jogou toda a sua vida, seu casamento, casa, emprego, tudo em caos”.

mulher acusada de planejar sexo com aluno

(Foto: Lynda Roughley)

Por fim, Smith terminou dizendo que sua cliente não mandou nenhuma mensagem sexual explícita ou fotos ao adolescente, e que o “contexto sexual” apontado pela acusação veio ao verem o que ela disse em mensagens para amigos.