Notícias

Procurado há uma semana, suspeito de estuprar jovem dentro de loja se apresenta à polícia

Com a prisão do suspeito, a polícia acredita que mais vítimas possam aparecer e denunciar casos semelhantes de abuso sexual contra Penkal

Daniela
Daniela Borsuk com informações da produção do Paraná no Ar
Procurado há uma semana, suspeito de estuprar jovem dentro de loja se apresenta à polícia
(Foto: Reprodução)

16 de julho de 2021 - 09:33 - Atualizado em 16 de julho de 2021 - 09:33

Guilherme Penkal, o suspeito de estuprar uma jovem dentro de uma loja localizada na Rua Prudente de Moraes, no Centro de Curitiba, se apresentou à polícia na madrugada desta sexta-feira (16). Penkal se entregou na Delegacia da Mulher, na capital paranaense, e foi preso.

O homem estava sendo procurado pela Polícia Civil desde sexta-feira (9), quando a vítima denunciou o caso. Câmeras de segurança da região possibilitaram que o suspeito fosse identificado. Conforme o relato da jovem, Penkal entrou no estabelecimento em que ela trabalha pedindo informações, olhou alguns itens e saiu. Porém, o suspeito voltou minutos depois, apontando uma arma para a vítima e a mandando ir para os fundos da loja. Durante o estupro, uma cliente chegou a entrar no comércio, mas foi dispensada pelo suspeito, que afirmou que estava cuidando da loja para a vítima.

Confira: Polícia divulga imagens de suspeito de estuprar jovem em loja de Curitiba

Depois do crime, o homem trancou a jovem nos fundos da loja e foi embora, calmamente. “Eu falei ‘moço, pelo amor de Deus, não me tranca’, eu estava com medo e não queria ficar lá, sozinha, trancada, ele falou ‘calma, eu não vou fazer mais nada com você, o que eu queria fazer eu já fiz’“, disse a vítima. O suspeito saiu levando o celular da jovem, cerca de R$ 50 em dinheiro e as chaves da loja. O celular e as chaves foram localizados na rua, nas proximidades.

Quem é Guilherme Penkal

De acordo com a delegada Vanessa Alice, Penkal é terapeuta quântico e já tem passagens pela delegacia por estupro, em 2011, e por ato obsceno, em 2013. Além disso, o suspeito ensina terapias alternativas na internet e tem um canal no Youtube, no qual se apresenta como profundo conhecedor da lei da atração.

Mais vítimas

Com a prisão do suspeito, a polícia acredita que mais vítimas possam aparecer e denunciar casos semelhantes de abuso sexual contra Penkal. As denúncias podem ser feitas à Delegacia da Mulher pelo telefone 41.3219-8600 ou ao Disque Denúncia da Polícia Civil pelo 181.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.