Notícias

Procon de Maringá encontra variação de 74% no valor dos repelentes oferecidos na cidade

O intuito é coibir os abusos que podem ocorrer diante da grande procura pelo produto com o aumento dos casos de dengue; veja relação abaixo

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com informações Procon Maringá
Procon de Maringá encontra variação de 74% no valor dos repelentes oferecidos na cidade

21 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 16:12

O Procon de Maringá, no noroeste do Paraná, pesquisou preços de repelentes em 10 estabelecimentos comerciais nesta quinta-feira (20). O intuito é coibir os abusos que podem ocorrer diante da grande procura pelo produto com o aumento dos casos de dengue na região. (Veja relação abaixo)

A pesquisa analisou os produtos disponíveis nas prateleiras e valores das etiquetas. Informações foram recolhidas nos estabelecimentos e com a presença de funcionários. O diretor do Procon de Maringá, Geison Ferdinandi, orienta para o consumidor buscar informações do tempo de duração do produto, substâncias e a forma de aplicação

Dengue

Maringá tem mais de 1,5 mil casos de dengue confirmados. O repelente é uma das formas de prevenção, mas a Prefeitura de Maringá reforça a importância de vistoriar o quintal diariamente para mantê-lo limpo e sem água parada, amarrar bem o saco de lixo, jogar o lixo no lixo e não nas vias públicas, cobrir espaços que acumulam água com lona, tampar caixas de d′água e limpar a piscina com produtos químicos.

Pesquisa de repelentes 

O item com maior variação no valor (74%) foi o repelente XÔ SPRAY (200 ml): de R$14,95 custando até R$ 25,94. Foram 43 produtos pesquisados em 6 farmácias e 4 supermercados. 

Clique aqui para ver a pesquisa completa