Notícias

Primeiro-ministro irlandês diz que Brexit sem acordo levantaria questão da unificação da Irlanda

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

27 de julho de 2019 - 00:00 - Atualizado em 27 de julho de 2019 - 00:00

Por Conor Humphries

GLENTIES, Irlanda (Reuters) – A questão da unificação da Irlanda e da Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido, irá inevitavelmente aparecer se o Reino Unido deixar a União Europeia sem um acordo no dia 31 de outubro, disse o primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar. 

Ele também avisou que o chamado Brexit duro poderia prejudicar o lugar da Escócia dentro do Reino Unido. 

Seus comentários na sexta-feira provocaram uma repreensão aguda do maior partido pró-britânico da Irlanda do Norte, o Partido Unionista Democrático, cujo membro do Parlamento Ian Paisley disse que a linguagem do governo irlandês era “desnecessária e agressiva”. 

Perguntado em um fórum de política se o governo irlandês pretendia começar a se planejar publicamente por uma Irlanda unida, Varadkar disse que não no presente, pois isso poderia ser visto como uma provocação pelos unionistas pró-britânicos na Irlanda do Norte. 

“Mas no evento de um Brexit sem acordo, essas questões irão aparecer”, disse. 

“Se o Reino Unido tirar a Irlanda do Norte da União Europeia contra as vontades da maioria do povo na Irlanda do Norte – tirar deles a cidadania europeia e prejudicar o Acordo da Sexta-Feira Santa – fazendo isso, essas questões irão aparecer, queiramos isso ou não”, disse Varadkar em conferência na MacGill Summer School, no noroeste da Irlanda.