Notícias

Presidente da África do Sul diz que não permitirá “anarquia e desordem”

Reuters
Reuters
Presidente da África do Sul diz que não permitirá “anarquia e desordem”
Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, conversa com jornalistas em Durban

16 de julho de 2021 - 10:17 - Atualizado em 16 de julho de 2021 - 10:21

Por Olivia Kumwenda-Mtambo e Wendell Roelf

JOHANESBURGO (Reuters) – O presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, disse nesta sexta-feira que seu governo não permitirá que “a anarquia e a desordem” prevaleçam na África do Sul após os episódios de violência desta semana, que ele insinuou terem sido provocados deliberadamente.

Ramaphosa fez tais comentários ao visitar o município de Ethekwini, que inclui a cidade portuária de Durban, uma das áreas mais atingidas em uma semana de incêndios criminosos e saques que destruíram centenas de estabelecimentos e mataram mais de 100 pessoas.

O presidente disse que o governo está fazendo tudo que pode para lidar com os tumultos, que ele afirmou terem prejudicado seriamente a confiança dos investidores e abalado a recuperação econômica sul-africana.

“Não permitiremos anarquia e desordem”, disse Ramaphosa.

Como a violência pareceu estar recuando, empresas estão trabalhando para retomar as operações e a calma está voltando em partes da capital comercial Johanesburgo, mas a maioria das lojas continua fechada.

O custo social e econômico de longo prazo dos tumultos está se tornando mais claro, e há clamores para que o governo trate de problemas subjacentes para evitar mais violência e desespero.

A revolta começou em várias partes do país após a prisão do antecessor de Ramaphosa, Jacob Zuma, na semana passada por não comparecer a um inquérito de corrupção.

Ela logo degenerou em saques e destruição, impulsionados por uma revolta geral com a pobreza e a desigualdade que persistem três décadas após o fim do controle da minoria branca no regime do apartheid.

(Por Olivia Kumwenda-Mtambo e Tanisha Heiberg)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6F0O1-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.