Notícias

Presas recebem tecido para produção de lençóis e toalhas de banho

Material foi recebido por meio de parceria com o Conselho Comunitário do município

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Presas recebem tecido para produção de lençóis e toalhas de banho
Presas farão os materiais para utilização dos próprios detentos (FOTO: DIVULGAÇÃO/ SESP)

26 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 16:29

Presas da Penitenciária Feminina de Foz do Iguaçu – Unidade de Progressão (PFF-UP) receberam mais de 950 metros de tecidos para a confecção de 500 lençóis e toalhas de banho a serem usadas na própria unidade. Na PFF-UP, há quatro canteiros de trabalho – costura, artesanato, panificação e produção de fraldas, que empregam quase metade das mulheres custodiadas no local.

Do total de tecido recebido, por meio da parceria com o Conselho da Comunidade do município, cerca de 600 metros resultarão na produção de mais de 500 lençóis e o restante em 500 toalhas de banho. As presas do canteiro de artesanato ainda receberam 20 rolos de linha de seda e outros 40 de fios para crochê. “Ações como esta servem para motivar a população carcerária a a buscar novos rumos ao deixar a unidade prisional”, destacou o diretor-geral do Departamento Penitenciário, Francisco Caricati.

O coordenador regional do Departamento Penitenciário (Depen) em Foz do Iguaçu, Marcos Marques, ressalta a importância do aprendizado de uma profissão na ressocialização. “A presa do setor está produzindo seu próprio material, suas roupas. Desta forma, ela se qualifica para uma possível atividade pós prisão”, afirmou Marques.

Oportunidades no sistema prisional

A unidade de progressão do presídio de Foz do Iguaçu tem 134 presas trabalhando em canteiros próprios do Depen-PR, como o de costura, e um canteiro cooperado (em convênio com empresas privadas). Além disso, 135 detentas estudam em salas de aula ou fazem cursos profissionalizantes de camareira, recepcionista e noções de serviço doméstico.

“Quase todas as atividades desenvolvidas com as presas de Foz do Iguaçu são por meio de parcerias com o Conselho da Comunidade. Dessa forma, possibilitamos que ocorra a ressocialização”, explica a diretora da PFF-UP, Cláudia Grignet Fardoski Souto. Para o efetivo uso e confecção dos materiais, uma das presas recebeu a capacitação e atua na unidade como multiplicadora, ensinando as outras sobre as especificidades da linha de produção.

As presas do setor de costura da PFF-UP confeccionam os uniformes usados por elas e são responsáveis por atender toda a demanda carcerária de Foz do Iguaçu. “Quando há ocupação do tempo livre com alguma atividade, como no caso da costura, entendemos que as presas estão tendo a oportunidade de adquirir conhecimento, qualificação e recuperação para que retornem melhores à sociedade”, afirma a presidente do Conselho da Comunidade de Foz do Iguaçu, Juraci Helena Audibert.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.