Caroline
Caroline Berticelli / Editora com informações da Polícia Civil

27 de maio de 2020 - 00:00

Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:42

Notícias

Dez pessoas são presas por matar casal e balear criança de 3 anos em Matinhos

Segundo as investigações, o crime foi motivado por “guerra” entre grupos criminosos rivais

Dez pessoas são presas por matar casal e balear criança de 3 anos em Matinhos
Foto: Reprodução/RIC Record TV

Dez integrantes de uma organização criminosa foram presos na manhã desta quarta-feira (27) em cidades dos litorais do Paraná e de Santa Catarina. Todos são suspeitos de ter envolvimento com a execução de um casal em Matinhos, no dia 13 de abril deste ano. Na ocasião, a filha de uma das vítimas, de 3 anos, também foi baleado na perna. (Assista reportagem abaixo)

De acordo com a Polícia Civil, o crime foi motivado por “guerra” entre grupos criminosos rivais envolvidos com tráfico de drogas e homicídios

“Nós viemos aqui para o litoral para combater as quadrilhas de tráfico que vêm gerando um grande número de homicídios pela disputa dos pontos de venda de drogas aqui no litoral. Identificamos 13 pessoas que tiveram participação, tanto diretamente como indiretamente, nesse crime de homicídio”, explicou o delegado Rodrigo Brown. 

Foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos criminosos nos municípios de Matinhos, Pontal do Paraná e Guaratuba, no Paraná, e São Francisco do Sul e Joinville, no estado vizinho. 

Casal e criança sofrem emboscada em Matinhos

Conforme as investigações, Davi Luiz Slustino Lopes, de 30 anos, e Charlene Andressa Jus Maciejwski, de 35 anos, e o filho de Lopes seguiam estavam em um Fiat Uno, quando foram alvejados por diversos disparos de arma de fogo de calibres variados, sendo 12, 556 e 380. Os disparos teriam sido efetuados por indivíduos que saíram de uma Captiva e um Uno Vivace.

Maciejwski morreu na hora e Lopes chegou a ser socorrido e encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e também morreu. Já a criança precisou ficar hospitalizada por 40 dias devido a gravidade do ferimento que sofreu na perna

“Foi baleada na perna, os médicos graças a Deus, com a experiência que eles têm e com as mãos de Deus, conseguiram recuperar as veias que foram danificadas e ela hoje está se recuperando”, conta um dos familiares de Lopes, que prefere não se identificar. 

presas-matar-casal-balear-crianca-matinhos

A criança estava na cadeirinha quando foi atingida pelo tiro. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

Ligações interceptadas pela polícia, mostram que antes de Lopes falecer, os criminosos cogitaram invadir o hospital para “terminar a execução”.

“Que pilantra cara, escapou ainda com um tiro…Ei, tem que tentar dar um jeito pra pegar lá no hospital, mano. Pega uma moto boa, que a minha tá zoada, não tem a trezentos? Eu vou lá com o Carioca, aí o Carioca entra no hospital, eu dô fuga pra ele, mano”, disse um dos bandidos.

Veículos incendiados 

Tanto o veículo em que as vítimas estavam como outro Fiat Uno, com alerta de furto e placas clonadas, encontrado no local, foram apreendidos e levados para o pátio da Delegacia de Matinhos. No entanto, na madrugada de 17 de abril, ambos foram incendiados na tentativa de atrapalhar as diligências e eliminar provas que pudessem incriminar alguém. 

O bando também teria colocado fogo em uma Lange Rover preta logo após o duplo homicídio. 

Veja a reportagem completa: