Notícias

Premiê britânico se desculpa por vídeo de assessores debochando sobre festa durante lockdown

Reuters
Reuters
Premiê britânico se desculpa por vídeo de assessores debochando sobre festa durante lockdown
Premiê britânico, Boris Johnson, durante sessão de debates no Parlamento em Londres

8 de dezembro de 2021 - 11:54 - Atualizado em 8 de dezembro de 2021 - 11:54

Por Guy Faulconbridge

LONDRES (Reuters) – O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, se desculpou nesta quarta-feira após o surgimento de um vídeo que mostra sua equipe rindo e brincando sobre como explicar uma festa em Downing Street durante um lockdown de Covid no Natal do ano passado, quando tais festividades estavam proibidas.

Por mais de uma semana, Johnson e sua equipe negaram várias vezes que alguma regra tinha sido violada nas reuniões do final de 2020, depois que o jornal Mirror relatou que houve várias festas, incluindo uma reunião regada a vinho com cerca de 40 a 50 pessoas para marcar o Natal.

Nesta quarta-feira, ele disse ter ficado furioso com o vídeo, exibido pela ITV na noite de terça-feira, mas que havia sido repetidamente assegurado de que não houve uma festa.

“Peço desculpas sem ressalvas pela ofensa que isso causou em todo o país e peço desculpas pela impressão que dá”, disse ele ao Parlamento.

Ações disciplinares serão tomadas caso seja constatado que as regras foram quebradas, disse ele.

“Mas eu repito… fui repetidamente assegurado desde que essas alegações surgiram, que não houve festa e que nenhuma regra da Covid havia sido quebrada.”

Após dias de negações, o vídeo exibido pela ITV mostra Allegra Stratton, que à época era assessora de imprensa de Johnson, em um ensaio de um briefing diário de 2020 em Downing Street rindo e brincando a respeito da reunião.

Nas imagens, um assessor de Johnson pergunta a Stratton: “Acabei de ver relatos no Twitter de que houve uma festa de Natal na noite de sexta-feira em Downing Street. Você admite esses relatos?”

Stratton ri e responde: “Eu fui para casa”. Depois ela gargalha e sorri. “Espere aí. Espere aí. Hã… ui… epa”. Ela parece ficar sem palavras e olha para cima.

Uma porta-voz de Downing Street não quis comentar.

Na época da reunião em Downing Street, dezenas de milhões de pessoas em todo o Reino Unido estavam proibidas de se encontrar com familiares e amigos para comemorar o Natal, ou mesmo se despedir de parentes que estavam no leito de morte.

(Reportagem adicional de Elizabeth Piper, Alistair Smout, James Davey, William Schomberg, William James)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHB70NV-BASEIMAGE