Notícias

Prefeito de Campo Magro e vereador vão parar na delegacia após confusão

Tudo começou quando o prefeito Cláudio César Casagrande (PSD) foi visitar uma obra e encontrou o vereador, e adversário político, Sandro Dias Gonçalves (PSC) fazendo uma filmagem no local

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Prefeito de Campo Magro e vereador vão parar na delegacia após confusão
Prefeito é encaminhado à delegacia após celular de vereador ser encontrado em seu carro. (FOTO: REPRODUÇÃO/ FACEBOOK)

27 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 31 de agosto de 2020 - 14:21

Uma confusão agitou a política de Campo Magro, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta sexta-feira (27). O prefeito Cláudio César Casagrande (PSD) e o vereador Sandro Dias Gonçalves (PSC) foram parar no 8º Distrito Policial, na capital, depois que os dois se desentenderam em um obra da cidade. 

ERRATA: na noite desta sexta-feira a informação confirmada e publicada pelo RIC Mais era que o prefeito havia sido preso pelo furto do celular do vereador, mas, na verdade, Casagrande foi encaminhado à delegacia apenas para esclarecer os fatos. A matéria foi corrigida neste sábado (28). 

Rastreador de celular leva polícia até prefeito

A confusão entre prefeito e vereador começou, na tarde desta sexta-feira (27), durante uma visita a uma obra de Campo Magro. Lá, Casagrande encontrou Sandro Dias, que é da oposição, registrando o local com o celular. Os dois então iniciaram uma discussão, e, segundo os representantes do prefeito, o vereador acabou agredindo Casagrande com tapas.

Insatisfeito com a atitude do vereador, o prefeito seguiu para registrar boletim de ocorrência na delegacia. 

Entretanto, neste intervalo de aproximadamente uma hora, Sandro Dias sentiu falta do aparelho celular e denunciou o prefeito por furto. Por meio do rastreador de celular, a polícia localizou o objeto no carro do prefeito que foi encaminhado para a central de flagrantes, em Curitiba, e foi liberado após prestar esclarecimentos. 

Segundo o advogado de defesa do prefeito, Casagrande foi agredido pelo vereador e foi até o Instituto Médico Legal (IML) para realizar exame de corpo de delito. Jeffrey Chiquini também destacou que o vereador forjou a cena para induzir a polícia ao erro, de acordo com o advogado, Dias plantou o celular de propósito no local.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.