Notícias

Preço do petróleo sobe com tensões no Oriente Médio e preocupações com segurança no Golfo

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

26 de julho de 2019 - 00:00 - Atualizado em 26 de julho de 2019 - 00:00

Por Bozorgmehr Sharafedin

LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do petróleo subiam nesta sexta-feira e estão no caminho de um aumento semanal, já que as tensões geopolíticas no Oriente Médio e as preocupações com a segurança do petróleo no Golfo pesavam mais que a desaceleração do crescimento econômico dos EUA, em meio à guerra comercial com a China.

O petróleo Brent subia 0,31 dólar, ou 0,49%, a 63,7 dólares por barril, às 13:23 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos avançava 0,28 dólar, ou 0,5%, a 56,3 dólares por barril.

O crescimento econômico dos EUA desacelerou menos do que o esperado no segundo trimestre, uma vez que um aumento nos gastos do consumidor diminuiu parte do declínio das exportações e de um estoque menor.

O relatório bastante otimista do Departamento de Comércio provavelmente não vai impedir o Federal Reserve de reduzir as taxas de juros na próxima quarta-feira pela primeira vez em uma década, dados os riscos crescentes para as perspectivas da economia.

As negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China foram interrompidas em maio, após chegar perto de um acordo. Na próxima semana, os principais negociadores dos EUA e da China se encontrarão pela primeira vez desde então. Espera-se que qualquer resultado positivo da reunião aumente os preços do petróleo.

As tensões continuaram altas em torno do Estreito de Hormuz, a passagem de petróleo mais importante do mundo, quando o Irã se recusou a liberar um navio-tanque de bandeira britânica que confiscou na semana passada no Golfo, mas concedeu acesso consular à Índia a seus 18 tripulantes indianos.

A Dinamarca recebeu bem a proposta do governo britânico de uma missão naval liderada pela Europa para garantir o transporte seguro através do estreito.

Os Estados Unidos estão trabalhando separadamente em uma iniciativa multinacional de segurança marítima no Golfo.