Coronavírus

Por falta de materiais e médicos, Ponta Grossa decreta situação de emergência pelo novo coronavírus

Lucas
Lucas Sarzi
Por falta de materiais e médicos, Ponta Grossa decreta situação de emergência pelo novo coronavírus
(Foto: Reprodução)

19 de março de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:51

A cidade de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, ainda não tem nenhum caso confirmado do novo coronavírus, mas a situação está alarmante na saúde. Por não ter materiais suficientes para o período crítico, o prefeito decidiu decretar situação de emergência em saúde pública. A medida foi publicada na noite desta quarta-feira (18), em edição do Diário Oficial do município.

Conforme o prefeito, Marcelo Rangel (PSDB), Ponta Grossa tem estoque de insumos para os hospitais somente para mais 45 dias. Mesmo tendo apenas 19 casos suspeitos, mas nenhum confirmado, o decreto facilita nas contratações emergenciais e também nas compras de materiais, já que a burocracia poderia dificultar o acesso.

Coronavírus: Brasil tem 4 mortes e aumenta em 50% o número de casos confirmados; Paraná analisa 400 casos suspeitos

Decisão de emergência

Na cidade, as férias escolares de julho foram antecipadas para a próxima segunda-feira (23). Além disso, também foram suspensos eventos públicos oficiais. O decreto publicado pelo prefeito já suspendeu contratos de estágio de estudantes menores de 18 anos, sem o pagamento de bolsa.

Além disso, o departamento de Recursos Humanos ficou impedido de contratar profissionais que não sejam para trabalhar diretamente no combate ao novo coronavírus. A prefeitura anunciou a contratação de 30 médicos para atuarem na cidade.