Coronavírus

Shopping de Curitiba anuncia fim das atividades por conta da crise do coronavírus

PolloShop funcionou durante 25 anos no bairro Alto da XV, na capital paranaense

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Shopping de Curitiba anuncia fim das atividades por conta da crise do coronavírus
(FOTO: DIVULGAÇÃO)

20 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:45

Em um comunicado enviado aos lojistas do PolloShop nesta segunda-feira (20), os administradores do shopping anunciaram o encerramento das atividades. De acordo com o documento, a crise financeira causada pelo coronavírus, agravada por problemas de negociação com o proprietário do imóvel, impossibilitaram a manutenção das atividades no local.

Aos lojistas foi informado o PolloShop formalizou acordos com empreendedores dos shoppings: Shoppings Jockey Plaza, Ventura Mall, Shopping Cidade e Shopping Jardim das Américas, para receber os lojistas que quiserem dar continuidade a suas operações com uma carência temporária de aluguel.

Há 25 anos no mercado, o Polloshop, localizado no Alto da XV, surgiu como uma solução para os pequenos comerciantes e confeccionistas para enfrentar os grandes shoppings que devido a seus custos só permitiam a operação de grandes lojas, redes de varejo e franquias de grandes marcas. Atualmente o espaço contava com mais de 220 lojas.

PolloShop encerra atividades

Os administradores do shopping informaram que desde 2014 a economia brasileira vem sofrendo uma grande retração no consumo e aliada às mudanças do comportamento do consumidor, que nestes últimos anos promoveu a redução de fluxo nos shopping centers e no varejo em geral, fez com que houvesse um grande realinhamento (para baixo) dos valores de aluguéis no país.

O PolloShop está sobre um imóvel de terceiros que não aceitaram negociar uma redução no valor na renovação do contrato e ainda pediram aumento do aluguel do imóvel, obrigando a administração do shopping a entrar com uma ação revisional, que se arrasta na justiça há quase 3 anos.

Neste meio tempo, a direção do empreendimento tentou várias vezes buscar entendimento para um acordo, e agora com a crise estabelecida pelo surto da covid-19 com o fechamento dos shoppings e a suspensão dos pagamentos por parte dos lojistas, a administração do empreendimento ficou impossibilitada de arcar com o alto valor do aluguel do imóvel. Mais uma vez foi pedida a redução dos valores ou a opção para os proprietários do imóvel assumirem a operação do shopping para preservar o interesse dos lojistas, mesmo com prejuízo dos sócios do empreendimento, mas não houve acordo.

Para os lojistas, os administradores do PolloShop ofereceram a possibilidade de instalação da loja em outros shoppings da cidade, com um acordo que permite uma carência temporária do aluguel.