Política

“Pandemia afetou profundamente a saúde da democracia brasileira”, dispara senador Oriovisto contra Maia e Alcolumbre

Representante paranaense declarou que é contra a reeleição de ambos

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da rádio Jovem Pan Paraná
“Pandemia afetou profundamente a saúde da democracia brasileira”, dispara senador Oriovisto contra Maia e Alcolumbre
(FOTO: GUILHERME BECKER/ RICMAIS)

16 de setembro de 2020 - 10:52 - Atualizado em 16 de setembro de 2020 - 10:57

O senador Oriovisto Guimarães (Podemos) participou na manhã desta quarta-feira (16) do programa Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan Paraná. Em entrevista ao jornalista Marc Sousa, o representante paranaense criticou os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, respectivamente. Para ele, os mandatos de ambos foi marcado pela falta de pauta ética.

“Sou absolutamente contrário a essa reeleição tanto do Davi Alcolumbre como do Rodrigo Maia. Todos os dois, ao meu ver, terminam os seus mandatos de uma maneira muito triste. Deixando um legado na pauta ética, o pior possível. Com a não aprovação do foro privilegiado e com a não aprovação da prisão em segunda instância no Senado, que eu luto por isso desde que cheguei lá”, declarou Oriovisto.

Ainda segundo o paranaense, após a aprovação no senado do fim do foro privilegiado a votação não foi levada para a Câmara dos Deputados “simplesmente por causa da vontade de um único homem, Rodrigo Maia”. Oriovisto reforçou que o próprio presidente da Câmara dos Deputados possui processo e poderia ser prejudicado com a decisão.

“Cerca de 50 mil pessoas possuem foro privilegiado no Brasil, isso prova que somos a ‘República de Bananas’. Pode fazer o que quiser, só o Supremo pode julgar e lá não acontece nada, os processos não andam”, revelou Oriovisto.

O senador também pontuou a importância para o Brasil da tomada de decisões dos presidentes da Câmara e do Senado. “A prisão em segunda instância e o fim do foro privilegiado mudam o Brasil. Eu não tenho dúvidas de afirmar isso, muda o país. É como se fosse um poderoso desinfetante, você vai desinfetar a política nacional”, completou.

Senador Oriovisto diz que democracia está abalada

O senador que assumiu o cargo em fevereiro de 2019, revelou que pensava que teria um poder maior com a função. Entretanto, no trabalho do dia a dia, percebeu que as tomadas de decisões precisam ser pautadas pelo presidente Davi Alcolumbre e isso interfere diretamente nos resultados. 

“A pandemia afetou profundamente a saúde da democracia brasileira, porque no senado nós tínhamos comissão, e tudo isso com a pandemia foi suspenso, o poder se concentrou mais ainda na mão do presidente. Nós só temos reuniões virtuais de plenário, não temos mais das comissões, e ele faz o que quer.  Está fazendo o que quer e por isso eu não duvido que ele coloque para votar essa PEC, que a Rosi Freitas fez a pedido dele, que é para mudar a constituição e ele ser reeleito”, contou Oriovisto.

Confira a entrevista completa: