Política

Projeto-piloto irá disponibilizar casas para a população em situação de rua no Paraná

Além da habitação permanente, os beneficiados terão a residência mobiliada e serão acompanhados por equipes dedicadas ao programa

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com AEN
Projeto-piloto irá disponibilizar casas para a população em situação de rua no Paraná
Fotografia tirada em Curitiba e premiada no Festival Internacional Brasília Photo Show. (Autor: Eduardo Matysiak)

12 de janeiro de 2021 - 11:53 - Atualizado em 12 de janeiro de 2021 - 12:10

O governo do estado e o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos vão implantar no Paraná um projeto-piloto que disponibiliza casas para população em situação de rua. Batizado de Moradia Primeiro (Housing First), o modelo já é usado com sucesso em vários países. 

De acordo com o governo estadual, serão destinados R$ 820,69 mil para a implementação do programa. Além da habitação permanente, os beneficiados terão a residência mobiliada e serão acompanhados por equipes dedicadas ao projeto. 

Para o secretário da Justiça, Família e Trabalho do Paraná, Ney Leprevost, o êxito do Housing First como política pública e de serviços sociais em outros países valida a experiência nacional. 

“Do ponto de vista econômico, as experiências de Housing First, já desenvolvidas no Canadá, Espanha, Portugal, Alemanha, França e outros países, demonstram que as cidades que aplicam este modelo são bem-sucedidas”, disse Leprevost.

Atualmente o Cadastro Único do Governo Federal informa que o Paraná tem 8.659 Pessoas em Situação de Rua (PSR) cadastradas, sendo 2.669 em Curitiba (dados retirados do sistema em 13 de junho de 2020). Segundo informações do mesmo sistema, das PSR em Curitiba, 1.625 informaram que nos últimos seis meses foram atendidas em Instituição de Acolhimento Governamental e 205 em Instituições de Acolhimento não governamental.

Moradia Primeiro/Housing First

O Moradia Primeiro vem se consolidando ao redor do mundo como porta de entrada das políticas públicas para a população em situação de rua. O modelo, desenvolvido ao longo dos anos 1990, nos Estados Unidos, tem como objetivo promover a alocação imediata de pessoas em situação de rua em um local estável, seguro e individual. 

A abordagem baseia-se no conceito de que a primeira e principal necessidade do indivíduo que vive na rua é ter uma moradia estável. Os outros problemas que podem afetar o sujeito e sua família devem ser abordados assim que a falta de residência for resolvida.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.