Política

Presidentes de 8 partidos expressam “total confiança” em sistema eleitoral do país

Bolsonaro afirmou nesta semana que as eleições do ano que vem podem não acontecer caso não seja adotado o voto impresso

Reuters
Reuters
Presidentes de 8 partidos expressam “total confiança” em sistema eleitoral do país
Urnas eletrônicas em Curitiba

10 de julho de 2021 - 14:05 - Atualizado em 10 de julho de 2021 - 14:15

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) – Os presidentes de oito partidos assinaram nota divulgada neste sábado (10) na qual manifestam “total confiança” no sistema eleitoral brasileiro de voto eletrônico e defendem “de forma intransigente” o direito ao voto, após o presidente Jair Bolsonaro ameaçar nesta semana a realização da eleição do ano que vem.

“Temos total confiança no sistema eleitoral brasileiro, que é moderno, célere, seguro e auditável. São as eleições que garantem a cada cidadão brasileiro o direito de escolher livremente seus representantes e gestores”, afirma a nota assinada pelos presidentes de DEM, MDB, PSDB, Novo, PV, PSL, Solidariedade e Cidadania.

“Sempre vamos defender de forma intransigente esse direito, materializado no voto. Quem se colocar contra esse direito de livre escolha do cidadão terá a nossa mais firme oposição.”

Nesta semana, Bolsonaro afirmou que as eleições do ano que vem, quando deverá buscar a reeleição, podem não acontecer caso não seja adotado o voto impresso, defendido e atualmente em discussão na Câmara dos Deputados.

O presidente afirma, sem apresentar provas, que o sistema de voto eletrônico não é auditável e alega que é sujeito a fraudes. Desde a adoção da urna eletrônica em 1996 nunca foi comprovada uma fraude na eleição.

Bolsonaro afirma ainda ter provas de fraude nas eleições de 2018, alegando que venceu o pleito no primeiro turno, e chegou a dizer que apresentaria essas alegadas evidências que diz possuir.

Além de jamais apresentar essas supostas provas, o presidente também disse recentemente, após ser instado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a apresentar as alegadas evidências de fraude, que as mostraria “se quisesse”.

Bolsonaro tem aparecido com grande desvantagem para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas pesquisas de intenção de voto paras as eleições marcadas para outubro do ano que vem.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.