Política

Prefeito de Florianópolis nega estupro: “Jogo sujo da política”

Ex-servidora e candidata a vereadora emitiu Boletim de Ocorrência relatando crime

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do nd+
Prefeito de Florianópolis nega estupro: “Jogo sujo da política”
(FOTO: REPRODUÇÃO/ REDES SOCIAIS)

29 de outubro de 2020 - 11:16 - Atualizado em 29 de outubro de 2020 - 11:17

O prefeito de Florianópolis, capital de Santa Catarina, está sendo acusado por uma ex-servidora por estupro. O caso foi revelado nesta quarta-feira (28), após a divulgação do Boletim de Ocorrência, registrado no dia 9 de outubro na 6ª Delegacia de Polícia da Capital, e de imagens de Gean Loureiro (DEM) com a ex-funcionária comissionada da Secretaria de Turismo, Rosely Rosana Ferrari Dallabona, de 46 anos.

De acordo com o boletim de ocorrência, Rosely revelou que foi abusada no local de trabalho. Segundo a ex-funcionária, os abusos começaram em 2017, quando o prefeito tentou “tocar as partes íntimas”. No ano seguinte teria acontecido conjunção carnal e no dia 10 de outubro de 2019, a mulher conseguiu gravar outro abuso do suspeito.

A denúncia de estupro foi encaminhada à Justiça, que agora aguarda manifestação da Procuradoria-Geral do Ministério Público. As informações são do portal nd+.

Prefeito de Florianópolis é acusado de estupro por ex-servidora

Após a divulgação do Boletim de Ocorrência e das imagens gravadas na sala do secretário de Turismo, o prefeito e candidato à reeleição em Florianópolis, Gean Loureiro gravou um vídeo esclarecendo a situação (assista abaixo).

O prefeito revelou que teve um relação extraconjugal, entretanto todos os atos foram feitos de modo consensual. “Fui acusado por algo que abomino com todas as minhas forças. Nunca em toda a minha vida eu cometi um ato de violência contra quem quer que seja”, declarou Gean.

O candidato a reeleição ainda contou que o relacionamento que teve com a ex-funcionária já foi resolvido com sua família e não deveria ter sido exposto desta maneira.

“É um assunto doloroso que eu e a minha esposa já havíamos tratado dentro das quatro paredes da nossa casa, lugar de onde esse assunto jamais deveria ter saído”, disse o prefeito.

Para Gean, a divulgação do conteúdo neste momento é uma “armação política”. O prefeito é candidato a reeleição e Rosely é candidata a vereadora, ambos pelo partido DEM. Nas redes sociais, a campanha de Rosely Ursa tem como uma das bandeiras o combate ao assédio sexual contra servidoras públicas.

No final do vídeo, Gean pediu desculpas e reforçou a classificação da atitude como política. “Não há limite para a baixeza e jogo sujo da política […] serenidade para superar esse momento com a tranquilidade da minha consciência”, concluiu.

Assista ao vídeo com esclarecimentos do prefeito:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.