Política

Ministro do STF suspende ordem de prisão de primo foragido de Beto Richa

A prisão preventiva do primo de Beto Richa foi decretada em dezembro de 2018, depois que ele viajou ao Líbano e não retornou

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Ministro do STF suspende ordem de prisão de primo foragido de Beto Richa
Após ser negado uma vez, TJ-PR concede habeas corpus a Beto Richa (FOTO: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL)

30 de novembro de 2020 - 16:31 - Atualizado em 30 de novembro de 2020 - 16:31

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes suspendeu ordem de prisão do empresário Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) acusado de organização criminosa e corrupção.

A prisão preventiva do primo de Beto Richa foi decretada em dezembro de 2018, depois que ele viajou ao Líbano e não retornou, como havia prometido à Justiça.

Na decisão, Gilmar Mendes citou nova regra do pacote anticrime segundo o qual a prisão preventiva deve ser reavaliada periodicamente e só pode ser mantida caso existam “fatos novos ou contemporâneos que justifiquem a aplicação da medida”.

“Não há indicação da existência de nenhum fato contemporâneo apto a lastrear a necessidade da manutenção da prisão considera-se, em juízo cautelar, ilegal a manutenção da segregação cautelar do paciente”, escreveu o ministro na decisão.

Luiz Abi alega, em sua defesa, que não voltou porque teve um enfisema pulmonar e depois teve o passaporte retido por autoridades libanesas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.