Política

Ministério Público pede afastamento do prefeito de Umuarama

O pedido foi feito junto ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), no âmbito da Operação Metástase

Renan
Renan Vallim / Repórter com informações do MP
Ministério Público pede afastamento do prefeito de Umuarama
Prefeito é investigado no âmbito da Operação Metástase (Foto: Prefeitura Municipal de Umuarama)

16 de setembro de 2021 - 12:26 - Atualizado em 16 de setembro de 2021 - 12:26

O Ministério Público (MP) do Paraná pediu o afastamento do prefeito de Umuarama, Celso Pozzobom (PSC), da administração municipal. O pedido foi feito junto ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), no âmbito da Operação Metástase.

De acordo com o MP, o pedido é uma das medidas cautelares que constam em denúncia oferecida pela Subprocuradoria Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos, em conjunto com o Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) de Umuarama e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Cascavel.

A Operação Metástase foi deflagrada em maio deste ano, com uma segunda fase sendo realizada no mês seguinte. A operação investiga diversos crimes de lesão ao erário em Umuarama, que podem chegar a R$ 19 milhões.

De acordo com o MP, a operação investiga a atuação de uma organização criminosa suspeita de praticar os crimes de peculato e falsidade ideológica a partir de desvios na área da Saúde no município, além de fraudes em licitações, em contratações diretas, superfaturamentos e corrupção.

Prisões

A operação resultou na prisão de dez pessoas, incluindo servidores municipais. O prefeito já foi alvo de busca e apreensão na sua casa e em seu gabinete na prefeitura. O processo tramita sob sigilo.

As investigações apontam ainda desvio de doses de vacina contra a Covid-19 para uso de autoridades vinculadas ao município de Umuarama e seus familiares. Também foram encontrados indícios da aquisição de equipamentos náuticos e da construção de uma casa de veraneio no balneário de Porto Rico.

Processos na câmara

Além da investigação pelo Ministério Público, o prefeito enfrenta um processo de cassação do seu mandato e uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara de Vereadores.

A reportagem do Grupo RIC entrou em contato com a assessoria da Prefeitura de Umuarama, que informou que não irá se manifestar sobre o assunto por enquanto.